Só não há mais urgências encerradas porque há chefes de serviço a assumir escalas

A denúncia é feita à TSF pela secretária regional do Sindicato Independente dos Médicos. Maria João Tiago avisa que há risco de a urgência ficar só com o médico interno, em caso de transporte de doente, alertando que "tal não é possível" e configura um "risco" para os utentes.

Há urgências hospitalares a funcionar apenas com o chefe de serviço na região de Lisboa e Vale do Tejo. A denúncia é feita à TSF pela secretária regional do Sindicato Independente dos Médicos.

Maria João Tiago avança que há hospitais com urgências abertas porque o próprio diretor de serviço assume esse trabalho. "O facto de se fechar ou não fechar depende muito do chefe de equipa. O que está acontecer é que nesta situação, alguns diretores de urgência se escalam eles próprios, ficando o lá o nome para não terem de fechar a urgência. Claro que isto é um risco", alerta.

A responsável afirma que "o facto de estar só um especialista, se é necessário fazer um transporte de um doente crítico, implica que o especialista vá com o doente". "Pode haver necessidade de o entubar, de reanimar e ficará só o interno na urgência, o que tal não é possível."

A urgência geral do Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, volta a estar num impasse. Nestas declarações à TSF, Maria João Tiago garante que os médicos só não são contratados porque lhes está a ser exigido que fiquem a trabalhar apenas nas urgências durante os próximos três meses.

"Há médicos para contratar, agora não se pode mesmo com esta situação insistir para que, quando se contratam, eles fiquem só na urgência. Têm de haver aqui uma flexibilidade", defende. Sindicato

Ainda assim, Maria João Tiago espera que haja acordo em breve. Caso contrário, alerta que serão os doentes a serem penalizados porque a urgência do Hospital de São Francisco Xavier terá de encerrar. A Ordem dos Médicos já avaliou as escalas de serviço com apenas dois médicos, um deles em formação, e decidiu que assim não há condições para manter a urgência aberta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de