Não há motivo para alarme. Suspensão de testes da vacina de Oxford "é perfeitamente normal"

A paragem foi anunciada esta terça-feira, após uma suspeita de reação adversa séria num participante do estudo.

O pneumologista Filipe Froes considera, em declarações à TSF, que a suspensão dos testes da fase final da vacina que está a ser desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, contra a Covid-19 não é motivo para alarme.

A suspensão dos testes da vacina foi anunciada esta terça-feira, após uma suspeita de reação adversa séria num participante do estudo, algo que Filipe Froes considera "perfeitamente normal".

O pneumologista explica que tendo em conta o facto de dezenas de milhares de pessoas estarem a ser vacinadas "é normal que algumas deles apresentem algumas características que tenham de ser avaliadas para perceber se estão relacionadas com a vacina ou com algum outro comportamento".

Filipe Froes vai mais longe e diz ainda que esta suspensão dos testes revela que "todos os mecanismos de segurança estão implementados e que todos os procedimentos estão a ser feitos, de acordo com o que é normal, esperado e desejado."

Numa resposta escrita, o INFARMED avança que está a reunir o máximo de informação possível sobre o assunto e que conta prestar mais esclarecimentos ainda durante a manhã desta quarta-feira.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de