Tempestade fez estragos pela noite dentro. "Situação de instabilidade é para continuar alguns dias"

A precipitação intensa, possibilidade de trovoada e até de granizo continuam. Um pouco por todo o país, já há prejuízos por calcular. Durante a noite, Castro Daire e Entroncamento reportaram inundações.

A chuva e a tempestade vieram para ficar pelo menos até quinta-feira e já fizeram estragos. No Entroncamento, durante a noite, a precipitação intensa e o granizo fizeram desabar o teto de um supermercado. Depois do Norte, segue-se assim a região Centro, numa soma de prejuízos que já atinge vários locais do país.

No Entroncamento, a chuva intensa e o granizo fizeram desabar a cobertura de um supermercado, adianta Rodrigo Bertelo, comandante dos bombeiros, em declarações à TSF. O responsável recebeu várias chamadas durante a noite, e reporta a existência de "estragos materiais".

"Tivemos uma situação de abatimento de uma cobertura de hipermercado E.Leclerc, motivada pela chuva intensa e granizo que se fizeram sentir durante cerca de meia hora, e algumas inundações em meio urbano, que foram rapidamente resolvidas pelos nossos operacionais e de Proteção Civil", refere.

Em Castro Daire, no distrito de Viseu, o fim de tarde também transformou várias ruas em ribeiros. Paulo Martins de Almeida, presidente da Câmara, acredita que há prejuízos a registar, mas ainda não houve tempo para os contabilizar. "Desde o temporal do fim da tarde, houve grandes prejuízos que ainda não é possível quantificar, mas que são consideráveis." Nalguns locais, "o piso acabou por levantar, fruto do caudal enorme que andou dentro das condutas". Houve ainda a "queda de algumas estruturas devido às condições climatéricas severas", e várias lojas comerciais foram inundadas.

"Tivemos ruas que pareciam autênticos rios e que, por sua vez, acabaram por inundar as lojas comerciais, por consequência da elevada precipitação que ocorreu em pouco tempo." O autarca também teme perdas para a agricultura: "Como houve queda de granizo, os agricultores podem ter tido prejuízos." Já no domingo tinha havido queda de chuva e granizo, com algum impacto, mas com menos estragos.

Na noite de terça-feira, a TSF já tinha dado nota de que, pela quarta vez no espaço de apenas uma semana, Vila Real foi afetada, por um novo temporal de chuva, trovada, vento e granizo. À TSF, o comandante Orlando Matos, dos Bombeiros Voluntários Cruz Branca, deu conta da necessidade de responder a algumas inundações, sobretudo "em garagens de casas particulares". Registou-se também a queda de uma árvore no IP4.

Embora por "pouco tempo, choveu muito intensamente", salientou Orlando Matos, que descreveu também "rajadas fortes de vento" que provocaram a queda de árvores e antecederam "15 a 20 minutos" de intempérie. Ainda assim, garantiu o comandante, não só não esteve frio como se fez sentir "um calor abafado", tanto que a trovoada pareceu "tropical".

O presidente da autarquia, Rui Santos, admite que este está a ser um final de primavera e um início do verão como nunca tinha visto antes. A tempestade "tem provocado estragos sobretudo na agricultura, da vinicultura, fruticultura e horticultura" da região, enumera, sublinhando que houve ainda "estragos em veículos, em muros, em veículos que estão em exposição na rua".

Rui Santos conta à TSF que muitos vidros ficaram partidos, e que estima que os estragos sejam de grande dimensão.

Previsão para os próximos dias

Nas praias do Sul, haverá nevoeiro. Nas zonas das praias a Norte, mas também no interior, registar-se-ão trovoadas, acompanhadas de aguaceiros e granizo.

A meteorologista Paula Leitão, do IPMA, explica que ainda é cedo para especificar os locais concretos que vão ser afetados pela tempestade, porque a situação é imprevisível. "Continuamos com esta situação de grande instabilidade, e esta situação de instabilidade ainda é para continuar durante alguns dias", admite Paula Leitão, falando de "situações de previsão difícil".

"Conseguimos prever que há condições para haver estas situações de trovoada, que, neste caso, serão mais prováveis durante a tarde e nas regiões do interior, Norte e Centro", assinala.

Pelo menos até quinta-feira a tempestade não irá desaparecer. Estão previstas trovoadas para esta madrugada e para quinta-feira. Até às 04h00 de quinta-feira, todo o Centro e Norte do país está sob aviso laranja devido à trovoada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de