Tempestades Elsa e Fabien causaram danos de 34 milhões de euros

Os dados são avançados pela Associação Portuguesa de Seguradores. As tempestades do último mês causaram três mortos, 144 desalojados e mais de 350 deslocados.

A Associação Portuguesa de Seguradores (APS) revelou, esta quarta-feira, que as tempestades Elsa e Fabien, que atingiram Portugal em dezembro, provocaram danos estimados de 34 milhões de euros em "quase 17 mil sinistros cobertos por apólices de seguros".

Num comunicado em que atualiza os "danos cobertos por contratos de seguro", a APS destaca estar em causa uma duplicação "face ao apuramento anterior, de 31 de dezembro de 2019, em que se tinham registado 10 mil sinistros e um valor agregado de danos de 18 milhões de euros".

Os 34 milhões de euros desta atualização dizem também respeito ao "valor agregado de danos", ou seja, "valores pagos e provisionados", na sequência do mau tempo que provocou três mortos, deixando 144 pessoas desalojadas e outras 352 deslocadas por precaução, sobretudo na zona Centro, com as inundações provocadas pelo rio Mondego.

O temporal provocado pela tempestade Elsa, entre 18 e 20 de dezembro, a que se juntou no dia 21 a depressão Fabien, provocou danos em habitações, linhas de comboio, vias rodoviárias e na rede elétrica, afetando a distribuição de energia a milhares de pessoas, em especial na região Centro.

Na ocasião, registaram-se mais de 11.600 ocorrências, na maioria inundações e quedas de árvores.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de