Tempo seco com vento e frio, mas sem chuva. Semana com temperatura máxima nos 15 graus

O IPMA justifica o tempo seco com a existência de um bloqueio anticiclónico que impede a progressão normal das ondulações frontais associadas a depressões que vêm do Atlântico. Situação deve manter-se, pelo menos, até sábado.

A semana que começa esta segunda-feira vai continuar a ser de tempo seco em Portugal continental, situação que deverá manter-se pelo menos até sábado, e temperaturas a oscilar entre os -4 e os 14/15 graus, disse fonte do IPMA.

"Pelo menos até dia 21 ou 22 [sexta-feira ou sábado] continua-se a prever um cenário de tempo seco. Vai haver uma intensificação do vento a partir de quarta-feira, ficamos com sensação acrescida de frio, de desconforto térmico, mas não se prevê chuva", disse a meteorologista à agência Lusa Maria João Frada do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

A meteorologista explicou que o mês de janeiro tem sido seco e em dezembro registaram-se poucos episódios de precipitação.

Maria João Frada justificou o tempo seco com a existência de um bloqueio anticiclónico que impede a progressão normal nesta altura do ano das ondulações frontais associadas a depressões que vêm do Atlântico.

"Temos tido com muita frequência um anticiclone a noroeste do território ou sobre a Europa ocidental a estender-se em influência até a Península Ibérica ou eventualmente nas Ilhas Britânicas a estender a influência até à Madeira e um outro anticiclone a noroeste dos Açores. Tem sido um padrão muito constante e isto vai bloquear a passagem das depressões. Nos Açores pelo contrário, no intervalo destes dois anticiclones tem havido depressões e frentes e até tem chovido muito, mas tem ficado confinado aos Açores", explicou.

De acordo com Maria João Frada, trata-se de um padrão que tem sido uma constante este inverno e até no final do outono.

"Não me parece estar a mudar. Eventualmente para 23, mas ainda não podemos dizer porque falta muito tempo", realçou.

No que diz respeito às temperaturas, a meteorologista do IPMA indicou que não têm estado muito baixas, como é típico no inverno.

"Tivemos temperaturas acima da média, mas neste momento já baixaram um pouco para o que é habitual em janeiro, o mês mais frio", disse.

Segundo Maria João Frada, as temperaturas oscilam entre os -4 graus Celsius e os 14/15 graus e deverão manter-se assim.

"Apesar das noites frias e dias amenos, não há indicação para emitir avisos"

O ar frio vai fazer-se sentir com mais intensidade a partir de quinta-feira. A meteorologista Patrícia Pereira refere, contudo, que não há indicação para emitir avisos à população.

"Hoje, tal como nos próximos dias, vamos estar sob influência de um anticiclone que estará localizado na região das ilhas britânicas. Esta situação estabelece uma corrente de Leste que irá influenciar o estado do tempo para o território do continente e fará com que haja um transporte de um ar mais frio, mais seco e, portanto, vamos sentir algum frio ao longo desta semana. Ainda assim, apesar de as noites serem frias e os dias serem relativamente amenos, não há indicação que possamos emitir algum aviso amarelo de tempo frio", explica, em declarações à TSF.

* Notícia atualizada às 12h35

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de