Termina alerta especial devido à tempestade Danielle. Lisboa, Viseu e Santarém são os mais afetados

Inundações, limpezas de via, queda de árvores e estruturas foram as ocorrências mais comuns. O oficial de operações da Proteção Civil nacional, José Costa, adianta à TSF que a situação da freguesia do Sameiro foi a mais significativa.

Lisboa, Viseu e Santarém foram os concelhos mais afetados pelo temporal nas últimas horas, tendo chegado ao fim o alerta especial lançado por causa das condições adversas provocadas pelo ciclone Danielle. O oficial de operações da Proteção Civil nacional, José Costa, contabiliza os estragos, os meios e as ocorrências.

"Houve o registo de 1299 ocorrências relacionadas com a meteorologia adversa, foram empenhados 5393 operacionais, 1809 meios terrestres e um meio aéreo", afirmou, em declarações à TSF.

As ocorrências mais comuns estiveram relacionadas com inundações, limpezas de via e queda de árvores e estruturas.

José Costa adianta que a situação mais significativa aconteceu na freguesia do Sameiro, no concelho de Manteigas: "Mantém-se pessoal no local a repor a normalização com operações de limpeza da via", sublinha.

Sete distritos de Portugal continental estão esta quinta-feira sob aviso amarelo devido à previsão de chuva por vezes forte e ocasionalmente acompanhada de trovoada e rajadas, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, os distritos de Viana do Castelo, Porto, Braga, Aveiro, Vila Real, Viseu e Coimbra estão sob aviso amarelo até às 09h00 desta quinta-feira.

O IPMA prevê para esta quinta-feira no continente períodos de chuva ou aguaceiros, que poderão ser por vezes fortes e acompanhados de trovoada nas regiões Norte e Centro, a diminuir de intensidade a partir da tarde.

A previsão aponta ainda para vento fraco a moderado predominando do quadrante oeste e pequena subida da temperatura máxima na região Norte e no interior Centro e Sul.

As temperaturas mínimas vão oscilar entre os 13 graus Celsius (na Guarda) e os 18 (em Lisboa e Aveiro) e as máximas entre os 18 (na Guarda) e os 26 (em Braga).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de