Testar para detetar a variante Delta, a eficácia da Moderna e outros destaques TSF

Pode ainda ler ao meio-dia os avisos do ministro Augusto Santos Silva, sobre os esforços que têm sido exigidos à diplomacia portuguesa no controlo da pandemia, uma história sobre os primórdios das doenças infecciosas e um alerta do Fisco sobre mensagens fraudulentas.

A vacina da Moderna é agora vista como uma promessa contra a variante Delta do coronavírus, que tem avançado de forma "galopante" em Portugal. A fórmula da farmacêutica sediada no Massachusetts, nos Estados Unidos da América, também produz anticorpos contra as variantes do SARS-CoV-2 identificadas na Nigéria, Uganda e Angola. A TSF explica-lhe tudo, aqui.

Noutro eixo do controlo da pandemia, a testagem pode vir a ser mais detalhada. A partir da próxima sexta ou segunda-feira vai ser possível saber se se está infetado com a variante Delta da Covid-19. Saiba tudo sobre o novo teste PCR, aqui.

Não há "santos milagreiros" na diplomacia. O aviso é do ministro Augusto Santos Silva, que volta a apontar o dedo aos critérios invocados pelo Reino Unido para retirar Portugal da lista verde, e lembra que, sem um controlo sanitário de todas as partes, a diplomacia portuguesa não pode orquestrar milagres. Leia tudo aqui.

Recuando aos primórdios das doenças infecciosas, os cientistas descobriram que um homem caçador-recoletor que viveu há mais de cinco mil anos na atual Letónia é a mais antiga vítima conhecida de peste. Conheça aqui toda a história.

No último dia para a entrega da declaração do IRS, o Fisco emite um alerta sobre e-mails fraudulentos para alegada devolução contributiva, como pode perceber aqui.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de