Testes para o VIH e para as hepatites B e C aumentaram em 2021

Testes de diagnóstico para o VIH aumentaram 26%, enquanto o número de testes às hepatites B e C aumentaram 10%.

No âmbito da Semana Europeia do Teste da Primavera de 2022, a DGS revelou, esta segunda-feira, que o número de testes para o VIH aumentou, tendo sido realizados cerca de 325.000 em 2021, o que equivale a um aumento de 26%, quando comparado a 2020.

Em 2021, o número de testes às hepatites B e C também aumentou, registando-se cerca de 477.500 e 382.000, respetivamente, correspondendo a um aumento de 10% em ambos os exames, em relação ao ano anterior.

Do dia 16 a 23 de maio decorre a Semana Europeia do Teste da Primavera de 2022. O objetivo, segundo a DGS é, segundo o comunicado lançado esta segunda-feira, de "promover a consciencialização sobre o benefício do diagnóstico precoce da infeção por VIH, infeções sexualmente transmissíveis e hepatites virais e a eficácia da adesão ao tratamento, no pleno respeito pelo princípio da confidencialidade."

A iniciativa é organizada pela EuroTEST desde 2013, duas vezes por ano, na primavera (maio) e no outono (novembro), para "incentivar a realização do teste, através da melhoria da acessibilidade", refere o comunicado.

A DGS, em parceria com os restantes países da Europa, associa-se ao programa para "reforçar necessidade de aumentar o acesso e promover a realização de testes para o VIH, hepatites virais e outras infeções sexualmente transmissíveis" e "diagnosticar estas infeções, garantindo a sua orientação e tratamento atempados e adequados".

LEIA O COMUNICADO NA ÍNTEGRA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de