Trabalhadores do setor ferroviário protestam por "aumento geral dos salários"

O coordenador da Fectrans garante que a concentração não irá perturbar a atividade ferroviária, "que vai manter-se nos níveis normais".

O Jardim de Santos, em Lisboa, junto à estação com o mesmo nome, é esta manhã palco de um protesto dos trabalhadores do setor ferroviário. Várias estruturas sindicais convocaram uma concentração, às 10h30, para reivindicar um aumento dos salários urgente.

Ouvido pela TSF, José Manuel Oliveira, coordenador da Fectrans, Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações, reclama ordenados mais altos, sob pena de num futuro próximo, já não haver candidatos para trabalhar no setor.

"Viemos reforçar a nossa proposta que já temos apresentado de que é necessário, de facto, haver aumento geral dos salários neste setor que ao longo destes últimos anos tem assistido a uma desvalorização relativamente ao salário mínimo", explica.

O dirigente da Fectrans, José Manuel Oliveira, garante que o protesto desta manhã não vai causar perturbações no serviço ferroviário.

Esta concentração, afirma, "tem em atenção o momento em que estamos a viver, o quadro pandémico, em que há algum esforço no sentido de haver alguma contenção, mas nunca do ponto de vista daquilo que é a atividade ferroviária, que vai manter-se nos níveis normais".

A concentração foi convocada pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Setor Ferroviário e pela Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações em representação de trabalhadores da CP e da Infraestruturas de Portugal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de