Tribunal de Contas alerta para abertura de cursos com "desemprego relevante"

Os auditores recomendam às universidades uma melhor e maior monitorização do mercado.

A pouco mais de um mês do início de um novo ano letivo, o Tribunal de Contas (TC) alerta para a abertura de vagas em cursos com "desemprego relevante". Num relatório conhecido esta quarta-feira é apontado o dedo às limitações da informação utilizada sobre empregabilidade de alguns cursos. Os auditores do TC quiseram perceber se para a oferta formativa das universidades contava a empregabilidade de cada um dos cursos e se os níveis de desemprego eram considerados para limitar o número de vagas e de ciclos de estudos.

Analisaram os critérios e orientações adotados no Concurso Nacional de Acesso do ano passado (2020/2021) e chegaram à conclusão de que os indicadores utilizados tinham insuficiências que comprometiam a eficácia do processo.

Segundo o Tribunal, quando é feita a análise do nível de desemprego de um ciclo de estudos, ela "baseia-se apenas nos diplomados desempregados inscritos nos Centros de Emprego." Ora, os auditores lembram que em 2020, por exemplo, os diplomados desempregados inscritos no IEFP "eram apenas metade dos desempregados indicados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE)".

Como resultado, estas falhas acabam por "permitir a abertura de vagas e de ciclos com desemprego relevante". No documento é apresentado o exemplo da oferta numa área de elevado desemprego, como é o caso de Gestão e Administração.

Em relação à qualidade do emprego dos diplomados, o TC sugere que as universidades tentem perceber se a pessoa arranjou emprego na sua área de formação "ou se tem trabalho menos qualificado ou menos exigente em termos de competências", mas tal não acontece.

Apesar de reconhecer que as universidades têm desenvolvido ações para apoiar a inserção dos seus diplomados no mercado de trabalho divulgando a informação sobre o seu percurso profissional, não existe um padrão, o que leva a que a informação varie de instituição para instituição.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de