"Ultraminoria" que deve ser vigiada, Rúben Semedo libertado e outros destaques TSF

Futebolista português pagou uma caução de 10 mil euros.

No dia em que foram detidos, em Portugal, dois iraquianos suspeitos de pertencerem ao Estado Islâmico, o antigo presidente do Observatório da Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT) alerta para uma "ultraminoria" de refugiados que devem ser vigiados por representarem uma ameaça.

Os dois homens chegaram a Portugal há quatro anos, ao abrigo de um pedido de asilo, depois de terem estado num campo de refugiados na Grécia.

Também na Grécia, o futebolista português Rúben Semedo foi libertado depois do pagamento de uma fiança de dez mil euros. O atleta do Olympiacos é suspeito de abuso sexual de uma menor.

A WhatsApp, empresa responsável pela rede social com o mesmo nome, foi obrigada pelas autoridades europeias a mudar a sua política de privacidade e multada em 225 milhões de euros.

O Governo reuniu-se esta quinta-feira em Conselho de Ministros e, entre as novidades que saíram da reunião, estão o alargamento do período de garantia de alguns produtos - incluindo casas - e o fim anunciado dos utensílios de plástico de utilização única.

Em dia de homenagem, o antigo primeiro-ministro e fundador do PSD Francisco Pinto Balsemão deixou alertas para o desafio de manter a democracia "viva e atuante". António Costa e Mota Amaral também discursaram.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de