"Uma verdadeira catástrofe." Autarca de Ovar pede ajuda ao Ministério da Saúde

Salvador Malheiro revelou que está desde manhã em contacto com os governantes, a quem pede que se tome medidas.

Numa altura em que o número de óbitos no concelho de Ovar subiu para seis, o presidente da Câmara Municipal, Salvador Malheiro, veio pedir ajuda ao Ministério da Saúde este domingo.

"O Ministério da Saúde que nos ajude. A situação do município de Ovar é muito grave, com este óbito são já seis. Não podemos nem conseguimos fazer mais. Precisamos que nos ajudem a montar um verdadeiro hospital de campanha cá, senão vamos ter uma verdadeira catástrofe", pediu Salvador Malheiro.

O autarca revelou que está desde manhã em contacto com os governantes, a quem pede que se tome medidas.

"Assim não pode continuar. Não podemos ser deixados sozinhos como estamos a ser por parte do Ministério da Saúde. Precisamos de ajuda. Esperamos que, durante o dia de hoje, existam medidas concretas", acrescentou o presidente da Câmara de Ovar.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou mais de 667 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 31 mil.

Dos casos de infeção, pelo menos 134 700 são considerados curados. Em Portugal, segundo o balanço feito este domingo pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 119 mortes, mais 19 do que na véspera (+19%), e registaram-se 5.962 casos de infeções confirmadas, mais 792 casos em relação a sábado (+15,3%).

Dos infetados, 486 estão internados, 138 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00h00 de 19 de março e até às 23h59 de 02 de abril.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de