Urgência de obstetrícia do Amadora-Sintra vai "voltar à normalidade"

A falta de especialistas obrigou ao encerramento da urgência durante a noite, mas a ARS de Lisboa e Vale do Tejo já contratou mais profissionais de saúde.

A urgência do Hospital Amadora-Sintra vai ser reforçada com mais obstetras. A Autoridade Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo garante que o serviço de ginecologia e obstetrícia da unidade de saúde vai voltar à normalidade.

A falta de especialistas obrigou ao encerramento da urgência durante a noite. O presidente da ARS de Lisboa e Vale do Tejo, Luís Pisco, adianta à TSF que as grávidas podem voltar a ser vistas no Hospital Fernando da Fonseca a partir de segunda-feira.

"Temos estado a fazer todos os esforços para contratar mais obstetras. Não é uma tarefa fácil, mas finalmente conseguimos arranjar várias equipas que irão iniciar o mais rápido possível. No máximo, a partir de segunda-feira tudo estará normalizado", garante.

A contratação de mais profissionais de saúde permite que o atendimento às grávidas "volte ao normal" no Amadora-Sintra, com a rebaertura das urgências noturnas.

O Hospital Amadora-Sintra anunciou que a urgência de ginecologia e obstetrícia iria encerrar, a partir de segunda-feira, entre as 20h00 e as 8h00, "dada a escassez de recursos humanos [para] assegurar um eficaz atendimento às grávidas".

O encerramento das urgências noturnas já estava a ter efeitos noutras maternidades, que tiveram um aumento do número de partos. A maternidade do Hospital de Santa Maria esteve lotada desde o início da semana.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de