Utentes a recusar a vacina? "Já aconteceu a quase todos os profissionais de saúde"

A pandemia veio acentuar ainda mais a importância da vacinação e da imunização contra doenças. A Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar alerta para a importância das vacinas na imunização contra doenças, com especial enfoque na Covid-19.

Quase todos os médicos de família já ouviram pelo menos um utente recusar a vacina contra a Covid-19. Os mitos e os receios são comuns, principalmente agora que surgiu uma nova vacina para uma nova doença. É Nuno Jacinto, presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, que o admite, em declarações à TSF. O clínico já teve de esclarecer muitas dúvidas a utentes com medo.

"Já aconteceu a quase todos os profissionais de saúde, em especial aos médicos de família que estão no terreno a lidar com os utentes. Nalguns casos, acabamos por ter utentes que mudam a sua decisão depois de nós apresentarmos estes argumentos. Outros mantêm a sua decisão."

A preocupação dos profissionais de saúde é, por isso, promover uma "escolha de forma mais informada possível" por parte dos pacientes. "Continuaremos a trabalhar nesse sentido, de mostrar às pessoas quais são as vantagens da vacinação perante a doença que existe, obviamente respeitando a sua decisão. Temos sempre de o fazer."

Esta segunda-feira dita o começo da Semana Europeia da Vacinação, para a qual a Organização Mundial de Saúde escolheu como lema "as vacinas aproximam-nos".

Com a atual pandemia, Nuno Jacinto sublinha que receber a injeção trará mais benefícios do que riscos. "Apesar de haver alguns efeitos secundários, esses efeitos secundários, quando existem, são muito raros. Os benefícios da vacinação superam largamente todos estes riscos que possam existir."

"As populações imunizadas - já temos esses dados de vários países - têm muito menor mortalidade, muito menor doença grave, muito menor taxa de internamento", sustenta o presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar.

Desde que surgiu a vacinação, a esperança média de vida aumentou entre os 15 a 25 anos. A cada minuto, são poupadas cinco vidas em todo o mundo graças às vacinas.

A Semana Europeia da Vacinação decorre até domingo.

LEIA TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de