Vacinação de estrangeiros com proteção temporária é prioridade para a DGS

Serão administradas vacinas contra o sarampo e a poliomielite, mas também contra a tuberculose, Covid-19 e gripe sazonal.

A Direção-Geral de Saúde (DGS) publicou, este sábado, uma nova norma que permite a adaptação dos esquemas vacinais de cidadãos estrangeiros no contexto de proteção temporária.

"Considerando que existe um maior risco de determinadas doenças evitáveis pela vacinação em países com baixas coberturas vacinais e perante conjunturas disruptivas, como o conflito armado, foram definidas prioridades de vacinação contra o sarampo e contra a poliomielite", explica a nota de imprensa da DGS.

Além da prevenção contra o sarampo e a poliomielite, também foram emitidas recomendações em relação à vacinação contra a tuberculose, Covid-19 e a Campanha de Vacinação contra a gripe sazonal.

Segundo a DGS, a regularização "das vacinas é uma das prioridades do programa de acolhimento em matéria de saúde" em relação aos refugiados que cheguem ao território português.

Antes da vacinação, os cidadãos estrangeiros no contexto de proteção temporária serão avaliados "de acordo com a idade e eventuais patologias de risco ou circunstâncias especiais, devendo ser administradas todas as vacinas consideradas necessárias, sempre que possível", conclui a nota da instituição.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de