Vacinados contra a Monkeypox 526 contactos e 150 pessoas que integram grupos de risco

DGS revelou que há 940 casos confirmados de varíola dos macacos em Portugal, mas que tem vindo a observar-se "uma desaceleração na notificação e, por aproximação, da transmissão da infeção".

Mais de 520 contactos próximos e 150 pessoas que integram grupos com risco acrescido de infeção pelo vírus Monkeypox já foram vacinados, revelam dados da Direção-Geral da Saúde (DGS), segundo os quais há 940 casos confirmados em Portugal.

Os dados, publicados no 'site' da DGS, adiantam que, entre 16 de julho a 9 de outubro, foram vacinados no contexto de vacinação pós-exposição 526 contactos.

Relativamente à vacinação preventiva, que teve início a 20 de setembro, já foram vacinadas 150 pessoas até 9 de outubro, refere a autoridade de saúde, adiantando que o processo de vacinação está a decorrer nas regiões do Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo e Algarve, estando a ser também organizada nas restantes regiões do país.

Os dados da DGS referem que, desde 3 de maio, dia em que foi detetada a presença do vírus Monkeypox (VMPX) em Portugal, com a confirmação laboratorial de cinco casos, até quinta-feira (13 de outubro), foram detetados e confirmados 940 casos.

Até 12 de outubro, foram reportados 863 casos ao Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica (SINAVEmed), a maior parte pertencendo ao grupo etário entre os 30 e 39 anos (43%).

A maioria dos casos são homens (855), havendo oitos casos reportados de mulheres, precisa a DGS, acrescentando que tem vindo a observar-se "uma desaceleração na notificação e, por aproximação, da transmissão da infeção".

Analisando a distribuição dos casos, a DGS refere que todas as regiões de Portugal continental e a Região Autónoma da Madeira reportaram infeções, das quais 662 em Lisboa e Vale do Tejo, 175 no Norte, 21 no Centro, 15 no Algarve, sete no Alentejo, três na Madeira. Há ainda sete casos em que não está especificada a região onde foram detetados.

A DGS afirma que mantém "o acompanhamento da situação epidemiológica, quer a nível nacional quer internacional, partilhando, analisando e adaptando as evidências científicas e as boas práticas na implementação de medidas de saúde pública visando a redução das cadeias de transmissão e o controlo do surto".

De 1 de janeiro a 10 de outubro de 2022, foram reportados à Organização Mundial da Saúde (OMS) 71.204 casos confirmados e 1.102 casos prováveis de infeção humana por VMPX, em 108 países, incluindo 26 óbitos.

O número de novos casos reportados semanalmente no mundo diminuiu 12,7% na semana de 3 a 9 de outubro comparativamente com a anterior.

A maioria dos casos notificados nas últimas quatro semanas foi notificada na Região das Américas (87,4%) e na Região Europeia (11%).

Os 10 países com maior número de casos são, por ordem decrescente são: Estados Unidos da América (26.393), Brasil (8.270), Espanha (7.219), França (4.043), Reino Unido (3.654),

Alemanha (3645), Peru (2587), Colômbia (2453), México (1968) e Canadá (1411). Juntos, esses países representam 86,6% dos casos notificados globalmente.

A OMS continua a considerar que o risco global é moderado, sendo alto na Região Europeia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de