"Variante Delta está disseminada pelo país. É como parar o vento com os dedos"

Professor da Faculdade de Ciências defende, na TSF, que medida anunciada pelo Governo é relevante, apesar de apenas atrasar o crescimento da pandemia.

O epidemiologista Manuel Carmo Gomes avisa que a variante Delta já está disseminada por todo o país. Segundo o perito que tem aconselhado o Governo ao longo desta pandemia, as medidas anunciadas esta quinta-feira para tentar isolar a Área Metropolitana de Lisboa ao fim de semana só vão "atrasar um pouco" que a Covid-19 se propague ainda mais pelo território.

À TSF, Manuel Carmo Gomes afirma que é só uma questão de tempo: "Se a variante Delta, como nós suspeitamos, tem um papel relevante na transmissão a que estamos a assistir, especialmente nos jovens - entre a adolescência e os 40 anos de idade -, pessoas muito sociáveis, que se movem muito e contactam muito entre si... mas a variante também já está no resto do país", detalha o epidemiologista.

"Anda há pouco estava a ver dados do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA) que mostram que a variante já está disseminada por todo o lado, pelo que é tudo uma questão de tempo até termos aumentos de casos provocados pela variante noutros locais se as pessoas não tomarem as medidas apropriadas", prevê Manuel Carmo Gomes, que sublinha que "não podemos colocar uma parede de acrílico à volta da Área Metropolitana de Lisboa.

O especialista diz que não desvaloriza, no entanto, a medida anunciada pelo Governo: "Todos os dias que podemos ganhar ao vírus são dias em que estamos a vacinar mais pessoas", numa "corrida que na região de Lisboa está a ser ganha" pelo ​​​​​​​SARS-CoV-2.

"Nós não podemos ter a ilusão de que a vacinação pode impedir um grande surto porque o número de pessoas que ainda pode contrair a infeção é muito elevado entre os grupos jovens que socializam muito e não estão vacinados", defende Manuel Carmo Gomes.

O problema, para o epidemiologista da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, é não se ter atuado mais cedo com a subida de casos que já se notava há cinco semanas.

"E agora deu-se a explosão, mas é isto que acontece no crescimento exponencial - de início parece que não é nada, as coisas aumentam devagarinho e depois há uma explosão de casos", explica o perito, para quem é "só uma questão de tempo até termos uma maior disseminação da variante Delta pelo país todo pois não conseguimos parar o vento com os dedos".

Manuel Carmo Gomes admite que nesta altura dificilmente haveria outras medidas que pudessem ter sido tomadas, exceto "medidas mais extremas de confinamento que ninguém deseja, muito menos os epidemiologistas que são quem diz aquilo que é preciso fazer para evitar o confinamento".

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de