Vasco Lourenço ficou "sentido" com polémica sobre 25 de Abril. "A liberdade também dá para asneira"

A comissão promotora do desfile comemorativo do 25 de Abril de 1974 na Avenida da Liberdade acabou por decidiu abrir o evento à participação de todas as entidades interessadas.

Vasco Lourenço, presidente da associação 25 de Abril, espera que a polémica em torno do desfile deste domingo na Avenida da Liberdade termine com o anúncio da decisão da comissão promotora de abrir o evento a todos os grupos interessados em participar.

"Espero que, pelo menos desapareça a acusação de sectarismo, de se querer armar em dono do 25 de Abril, de querer limitar as liberdades", condena Vasco Lourenço, em declarações à TSF.

"A Associação 25 de Abril não se gosta de envolver em lutas de tricas político-partidárias, portanto esperamos que isto ultrapasse os problemas que deram origem a esta miserável especulação."

Vasco Lourenço afirma ter ficado "sentido" com a polémica. É como diz o provérbio, enuncia: "Quem não sente não é filho de boa gente".

"Foram ditas tantas asneiras, foram ditas tantas bacoradas por alguns comentadores", incluindo o presidente da câmara municipal do Porto, Rui Moreira, "umas a seguir às outras, sobre a minha atitude", acusa.

"Com certeza que fiquei sentido, mas pronto, a liberdade também dá para isto, a asneira também é livre", ironiza.

Sobre a Iniciativa Liberal, que decidiu manter o seu desfile próprio do 25 de Abril, considerando que a abertura a todos os interessados da comissão promotora "é tardia", Vasco Lourenço acusa o partido de "aproveitamento político".

Depois da "chicane impressionante" que fizeram e continuam a fazer, "espero que a manifestação que eles estão a promover tenha sucesso", atira. "Pelo menos agora têm mais dificuldade em continuar a chicana política."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de