Vento forte deixa alguns concelhos sem eletricidade e provoca 150 quedas de árvores

O concelho mais afetado é Coimbra, onde não há feridos mas registam-se alguns danos materiais.

A depressão Glória provocou 150 quedas de árvores e 30 quedas de estruturas em todo o distrito de Coimbra, não se registando, até às 13h00 desta segunda-feira, qualquer ferido, disse à agência Lusa o comandante distrital de operações de socorro (CODIS).

"O concelho mais afetado, neste momento, é Coimbra", afirmou o CODIS, Carlos Luís Tavares, salientando que não há registo de qualquer ferido, apenas danos materiais.

De acordo com Carlos Luís Tavares, devido à depressão Glória, partes dos concelhos de Tábua e Oliveira do Hospital estão sem eletricidade. Segundo o comando distrital, não há nenhuma estrada principal cortada devido à queda de estruturas ou de árvores.

A agência Lusa constatou, no local, a queda da cobertura de um edifício na Pedrulha, em Coimbra, que acabou por ir para a via pública, onde danificou algumas viaturas e levou ao corte da estrada.

Já junto à Universidade de Coimbra, na rua de acesso ao Instituto Nacional de Medicina Legal, uma árvore de grande porte caiu, danificando carros e impedindo a circulação de carros naquele local.

Catorze distritos de Portugal continental estão esta segunda-feira sob aviso amarelo devido à previsão de vento moderado a forte de norte/nordeste, por vezes com rajadas até 80 km/h, podendo atingir os 110 km/h nas terras altas.

Nos distritos de Bragança, Évora, Faro, Vila Real, Setúbal, Lisboa, Leiria, Beja e Portalegre, o aviso amarelo vai estar em vigor até às 18h00 desta segunda-feira, e em Viseu, Guarda, Castelo Branco e Coimbra até às 12h00 de terça-feira.

O aviso amarelo traduz situações de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de