Viagens na Linha E do Metro do Porto e 500 da STCP pagas sem carregar Andante

A tecnologia 'contactless' permite fazer pagamentos sem ter de introduzir PIN. Para o efeito, basta aproximar o cartão ou outro dispositivo com esta tecnologia, como telemóvel ou relógio.

Os utentes da Linha Violeta (E) do Metro do Porto, que serve o Aeroporto Sá Carneiro, e da linha 500 da STCP podem, a partir desta quinta-feira, pagar a viagem com cartão ou dispositivo 'contactless', sem carregar o Andante.

"Os utentes vão poder pagar a sua viagem tocando simplesmente com o seu cartão de débito, crédito, cartão pré-pago ou dispositivo de pagamento 'contactless' nos validadores com o símbolo. Isto significa que não é necessário ter dinheiro em numerário, esperar nas filas para adquirir títulos de transporte ou perder tempo a descobrir onde comprar", indicou hoje a Visa em comunicado.

No Porto, o projeto-piloto, que conta com a colaboração da Visa, REDUNIQ, a Card4B, a Cybersource e a Littlepay, integra as estações Aeroporto, Senhora da Hora, Casa da Música, Trindade da Linha Violeta e ainda as estações Campanhã, Bolhão, Campo 24 de Agosto, São Bento e Aliados (estas na Linha Amarela ou comuns às linhas A, B, C e F do Metro).

Integra também os autocarros da linha 500 da Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP) Praça da Liberdade / Matosinhos (Mercado).

Gerido pelo TIP - Transportes Intermodais do Porto, o sistema de bilhética intermodal da Área Metropolitana do Porto 'Andante' pode ser utilizado quer ande de autocarro, metro ou comboio.

Cada viagem no Metro do Porto custa dois euros e é válida por 01:15, independentemente do número de embarques nesse período em qualquer uma das estações e paragens acima referidas.

Na STCP, cada viagem tem também o valor de dois euros e é válida num único sentido entre duas quaisquer paragens da linha 500, não permitindo transbordos.

Tanto no Metro como na STCP aplica-se a melhor política tarifária, sendo assegurado ao cliente que nunca vai pagar mais do que sete euros (título diário), independentemente do número de viagens que faça ao longo do dia.

De acordo com a Visa, um estudo de mercado recente da C Space, em colaboração a empresa líder mundial em pagamentos digitais, demonstra que 44% dos utilizadores dos transportes públicos acreditam que utilizariam mais frequentemente este meio de transporte se os pagamentos 'contactless' estivessem disponíveis, sendo que, destes, 60% esperam que, no futuro, esta tecnologia esteja disponível.

"Ao trabalhar com o TIP e os nossos parceiros neste projeto-piloto, a Visa ajudou a implementar um sistema de pagamento 'contactless' que marca o início de uma experiência de viagem diferente nos transportes públicos: mais simples, rápido, seguro e conveniente para as pessoas que visitam, trabalham e vivem no Grande Porto", observa Gonçalo Santos Lopes, responsável da Visa em Portugal, citado em comunicado.

Além disso, acrescentou aquele responsável, a oportunidade de utilizar pagamentos 'contactless' no transporte público contribui para a criação de uma região mais eficiente e sustentável.

Também Tiago Braga, presidente do Conselho de Administração do TIP e da Metro do Porto, considera que a disponibilização desta solução no Porto, embora tratando-se de uma projeto-piloto, é "um importante passo em frente em termos de inovação e desmaterialização da bilhética".

"É mais um avanço do sistema Andante, depois de termos introduzido a aplicação móvel ANDA, em 2018, que nos permite prescindir cada vez mais dos suportes em papel e em plástico, com todas as vantagens que daí decorrem para a sustentabilidade ambiental", assinala Tiago Braga, citado em comunicado.

Com este serviço, o Porto junta-se agora a outras cidades europeias, tais como Madrid, Londres, Turim e Bona.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de