Vieira suspende funções no Benfica, Moedas diz que não é o número dois e outros destaques TSF

Aproveite a pausa da hora de almoço para conhecer os temas que marcaram a manhã informativa da TSF.

Luís Filipe Vieira suspende as funções como presidente do Benfica, e deixa o clube. O comunicado assinado pelo dirigente encarnado reforça que "o clube está em primeiro lugar". O dirigente encarnado pede aos benfiquistas que "se mantenham serenos na defesa do bom nome" do clube. A TSF sabe que a direção do Benfica vai reunir nas próximas horas para decidir os próximos passos no futuro do clube da Luz.

"Eu não sou o número dois de ninguém." Em entrevista à TSF-DN, Moedas antecipa que Medina não cumprirá o mandato porque quer suceder a Costa em 2023 e revela que não dispensa "os conselhos" do amigo Passos Coelho. O candidato desafia Medina a avançar já com as creches grátis e promete mudar a gestão da Gebalis.

Continuam sem medidas de proteção pessoal três dos ativistas que viram os dados pessoais expostos pela Câmara Lisboa à Embaixada Russa. Já lá vai um mês, mas até agora nada mudou. Ksenia Ashrafullina ainda não sabe se vai ter direito a proteção pessoal. Isto, apesar de há dois dias ter recebido, um email do chefe de gabinete de Fernando Medina com um pedido de autorização para ceder os dados de Ksenia a terceiros. "O Bruno Maia enviou os termos de consentimento, para que a câmara possa comunicar, à polícia, os nossos dados. A polícia depois vai decidir o que quer (ou não quer) fazer", conta à TSF.

O Ministério da Cultura deixou sem resposta uma oferta para que a tiara de D. Maria II fosse exibida em Portugal. A tiara do século XIX foi comprada, em maio, por um investidor estrangeiro, apesar dos esforços do Estado português, que chegou a oferecer um milhão de euros, durante o leilão, revela o jornal Expresso.

Quando o tema é a baixa taxa de natalidade em Portugal, a paróquia de Calheiros, em Ponte de Lima, fica fora do mapa. É o que afirma o pároco Jorge Ramos, que nos quatro anos anteriores à pandemia celebrou um total de "70 batismos". O sacerdote gosta de dizer, por onde passa, incluindo já o disse na tradicional Mesa dos Quatro Abades, onde se debatem os problemas e projetos das freguesias do concelho, que Calheiros é terra rica em crianças e jovens. Segundo os registos da paróquia foram celebrados 16 batismos em 2015, 15 no ano seguinte, 14 em 2017, sete em 2018 e 18 em 2019. Por causa da pandemia, foram adiados a maioria dos que estavam programados para 2020.

APfizer procura aprovação dos reguladores dos Estados Unidos da América para a terceira dose da vacina contra a covid-19, anunciou a empresa quinta-feira, acrescentando que outra inoculação em 12 meses poderia aumentar a imunidade. De acordo com as primeiras impressões do estudo de reforço de vacinação da Pfizer, é demonstrado que os níveis de anticorpos das pessoas aumentam de cinco para 10 vezes mais após uma terceira dose, em comparação com a segunda.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de