Vieram da América do Sul para Serpa para jogar futebol. Mas foram vítimas de tráfico humano

Seis cidadãos vieram para Portugal julgando que iriam competir na primeira divisão distrital do campeonato de futebol. SEF já comunicou os indícios de tráfico de seres humanos à autoridade judiciária.

Foram sinalizados em Serpa, no Alentejo, seis cidadãos estrangeiros como vítimas de tráfico de seres humanos, recrutados no continente sul-americano para jogarem num clube de futebol daquela localidade, informa esta sexta-feira o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), em comunicado.

Aos seis cidadãos, inquiridos na passada quarta-feira na sequência de denúncias, foi-lhes dada a "garantia de inscrição na Federação Portuguesa de Futebol para competir no campeonato da primeira divisão distrital", o que não chegou a concretizar-se.

Segundo a nota do SEF, foram ainda prometidas aos seis cidadãos "condições remuneratórias que não foram cumpridas" e exigido o adiantamento de "avultadas quantias", supostamente para o pagamento de taxas administrativas, "que nunca chegaram a ser devolvidas".

Face às evidências, o SEF informa que contactou a Equipa Multidisciplinar Especializada para assistência a vítimas de tráfico de seres humanos e que comunicou os indícios apurados à autoridade judiciária.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de