Vila Franca do Campo passa a concelho de Alto Risco às 00h00 de quinta-feira

Secretário Regional de Saúde dos Açores admite que o surto no concelho possa ter origem em alguma "displicência". Cerca sanitária não está em cima da mesa.

O concelho de Vila Franca do Campo, em São Miguel, vai subir às 00h00 de quinta-feira para o nível de Alto Risco de contágio, uma medida antecipada pela Autoridade de Saúde tendo em conta a evolução de casos.

"A situação assumiu contornos de alguma preocupação quando, dos 48 casos novos que temos hoje nos Açores, 24 são em Vila Franca do Campo, isto é metade", nota o secretário regional da Saúde, Clélio Meneses, em declarações à TSF. Assim, as autoridades de saúde decidiram "antecipar" os efeitos do nível de risco tendo em conta "o aumento considerável de casos".

Para já, "não está identificada" a origem dos casos, assume o secretário regional, que admite alguma "displicência nos comportamentos e algum aligeirar dos cuidados que são necessários para conter a pandemia".

Os números conhecidos são "preocupantes", mas Clélio Meneses espera que a testagem dos contactos próximos de alto e médio risco e de segunda e terceira linha permita conter o surto.

Para já, a cerca sanitária "não é uma medida adequada" ao que se passa no concelho e é vista como uma ação "de fim de linha".

O que muda?

As medidas entram em vigor até às 23h59 do dia 16 de abril (00h59 do dia 17 de abril em Lisboa), dependendo a sua continuidade do Boletim de Risco, que será publicado em 15 de abril, segundo o Governo Regional.

Neste sentido, e à semelhança do que já vigora para o concelho do Nordeste, em Vila Franca do Campo passa a ser proibido circular na via pública entre as 20h00 e as 05h00 durante a semana e entre as 15h00 e as 05:00 ao fim de semana, sendo também encerrada toda a atividade comercial nesses períodos, com exceção das farmácias, clínicas médicas e consultórios, postos de abastecimento de combustíveis com venda ao postigo e lojas de conveniência de venda de bens essenciais integrados em postos de combustíveis.

Os restaurantes e bares têm de encerrar às 15h00, podendo funcionar até às 22h00 em regime de entrega ao domicílio e 'take away', tendo uma lotação máxima de um terço da sua capacidade e um limite de quatro pessoas por mesa, exceto se pertencerem ao mesmo agregado familiar, respeitando uma lotação máxima de 1/3 da capacidade do estabelecimento em causa.

É ainda obrigatório o teletrabalho nas atividades e funções em que o mesmo seja exequível, para os profissionais que sofram de alguma patologia que constitua comorbilidade de risco ao vírus SARS-CoV-2, certificada mediante avaliação médica, bem como para um dos progenitores de crianças até aos 12 anos de idade que estejam em regime de ensino à distância ou em creches, jardins de infância e ATL encerrados.

No caso de não ser possível a implementação do teletrabalho, é recomendado o desfasamento de horário.

É também implementado o regime de ensino à distância em todos os estabelecimentos de ensino e ficam encerrados ginásios e piscinas cobertas, ficando proibidas as práticas desportivas nestes espaços.

O nível de Alto Risco de contágio determina também que a realização de funerais só pode ocorrer até às 20h00 em dias de semana e até às 15h00 ao fim de semana, está condicionada à adoção de medidas organizacionais que garantam a inexistência de aglomerados de pessoas e as regras de distanciamento social.

Assim, na ilha de São Miguel estão em nível de Muito Baixo Risco os concelhos da Lagoa, Povoação e Ribeira Grande. Em Médio Alto Risco está o concelho de Ponta Delgada e em Alto Risco o concelho do Nordeste. O concelho de Vila Franca do Campo entrará em Alto Risco às 00h00 de quinta-feira (01h00 de Lisboa).

A escala de risco utilizada pela Região Autónoma dos Açores tem cinco níveis: Muito Baixo, Baixo, Médio, Médio Alto e Ato.

Os Açores registam esta quarta-feira 168 casos ativos de Covid-19, sendo 167 em São Miguel: 81 no concelho de Ponta Delgada; 39 em Vila Franca do Campo; 30 no Nordeste; nove na Ribeira Grande; seis na Lagoa e dois na Povoação.

Há ainda a contabilizar um caso em Santa Maria.

Desde o início da pandemia foram diagnosticados 4.295 casos nos Açores, tendo recuperado da doença 3.989 pessoas, enquanto 30 morreram.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de