Vinte jovens detidos em megaoperação de combate ao crime violento na grande Lisboa

Detidos têm entre 17 e 22 anos. Faziam parte do autointitulado gangue AKJ, que a PJ acredita ter agora desmantelado.

A Polícia Judiciária (PJ) levou a cabo esta terça-feira uma megaoperação de combate ao crime violento e grave na região da Grande Lisboa, que resultou 20 detenções.

Os detidos têm entre 17 e 22 anos e estão fortemente indiciados pela prática de crimes de roubo, sequestro, furto qualificado, burla informática e detenção de arma proibida, entre outros.

Segundo o comunicado enviado às redações pela PJ, os suspeitos em causa detidos faziam parte de um grupo criminoso, agora desmantelado, que se autointitulava gangue AKJ e que atuava sobretudo nos concelhos de Cascais e de Sintra.

A designada operação T3 teve início em 2019, na sequência de informações que davam conta da atividade crescente do grupo naquela região, com registo de vários roubos na via pública, parte deles com arma de fogo ou arma branca.

Segundo a PJ, os jovens apropriavam-se de dinheiro, telemóveis e outros valores de pessoas que assaltavam em conjunto e depois divulgavam nas redes sociais vídeos onde se vangloriavam dos crimes e ameaçavam as vítimas, caso fossem denunciados.

Além disso, acrescenta o comunicado, os membros do gangue AKJ "desafiavam grupos rivais para encontros destinados a lutar pelo controlo de territórios".

O processo é dirigido pelo Ministério Público de Cascais e envolveu cerca de 180 inspetores da PJ de de diversas unidades sedeadas em Lisboa e Setúbal.

Além das detenções, foram ainda efetuadas vinte e três buscas domiciliárias, nas residências utilizadas pelos suspeitos, familiares e amigos, onde foram recuperados alguns bens roubados e apreendidas armas e outros instrumentos utilizados para coagir ou agredir as vítimas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de