Violência doméstica: recebidos 155 pedidos de ajuda em Lisboa nos últimos seis meses

Linha Lisboa + Igualdade - 800 918 245 - foi lançada em setembro do ano passado e já ajudou dezenas de vítimas.

Nos últimos seis meses, a Câmara Municipal de Lisboa recebeu 155 pedidos de ajuda na linha de atendimento sobre violência doméstica, criada para dar resposta a situações provocadas pela pandemia. É uma média de quase um pedido de ajuda por dia só no concelho de Lisboa.

A linha Lisboa + Igualdade é gratuita e funciona nos dias úteis, das 10 às 24h, através do número 800 918 245. O atendimento presencial está disponível por marcação, através do mesmo número.

É uma iniciativa da autarquia em colaboração entre vários organismos, como a Universidade Nova de Lisboa, o Observatório Nacional de Violência de Género e a ONG FEM.

À TSF, Cláudia Prazeres, diretora do departamento de Direitos Sociais da câmara de Lisboa, revela que desde que a linha foi lançada, a 10 de setembro, foram acompanhados 155 processos, 111 dos quais através de atendimento telefónico e 44 por atendimento presencial.

São na sobretudo casos de violência física e psicológica que atingem, na grande maioria, mulheres com filhos. Apenas sete homens recorreram à linha de apoio Lisboa + Igualdade.

As duas faixas etárias mais afetadas são dos 21 aos 28 anos e dos 45 aos 49 anos, que representam 50% dos atendimentos, explica Cláudia Prazeres.

Muito preocupante é também o número elevado de casos de violência doméstica em casais jovens, nos primeiros 12 meses de relação, alerta a psicóloga.

Segundo Cláudia Prazeres, estes 155 casos de violência doméstica em Lisboa são oriundos de todos os contextos sociais e económicos.

Em 10% das situações, as mulheres tiveram de receber uma resposta de emergência. Foi o caso de 15 mulheres que recorreram à linha de apoio depois de terem "acabado de sofrer uma situação".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de