Virologista avisa: Portugal vai passar um "mau bocado" nas próximas semanas

Se nada se prevê que mude de uma semana para a outra, como é que a tendência de subida de casos de Covid-19 vai ser travada?

O presidente da Sociedade Portuguesa de Virologia está convencido que o mais provável é que os casos de Covid-19 em Portugal continuem a aumentar nas próximas semanas.

"Cada vez que fazemos previsões arriscamo-nos a falhar. Infelizmente neste caso tenho uma boa probabilidade de acertar se dissesse que vai aumentar na próxima semana... Só se fosse um grande acaso. Porque é que haveria de diminuir se as medidas são mais ou menos as mesmas que tivemos esta semana, as escolas abriram, o espírito das pessoas continua a levar a grandes imprudências", avisa Paulo Paixão.

O médico virologista admite, à TSF, que avançar com um número, como alertou o primeiro-ministro que falou esta sexta-feira no perigo de chegarmos a mil casos diários, é arriscado, mas "se calhar é o mais provável que aconteça".

"Preocupante é não só o número de casos mas também a mortalidade que estava baixa, 1, 2, 3 casos, mas nos últimos dois dias os números aumentaram pondo em causa a ideia de que estávamos a ter apenas mais casos nos mais jovens", diz Paulo Paixão que receia que dos mais novos o problema, mais cedo ou mais tarde, atinja os mais velho, algo que pode já estar a acontecer.

O presidente da Sociedade Portuguesa de Virologia está convencido, em resumo, que "vamos passar um mau bocado".

Paulo Paixão acrescenta que a aprovação recente, pela Autoridade Europeia do Medicamento, de um segundo fármaco para a Covid-19 é uma boa notícia, mas está longe de resolver as consequências graves da doença.

"Vai reduzir a mortalidade, mas essa redução não será drástica", detalha o especialista. Apenas "muito aos poucos" vamos tendo armas contra o novo coronavírus - o fundamental será a chegada de uma vacina.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de