"Vírus só começa a contagiar horas antes de haver sintomas"

Foram detetados primeiros dois casos de testes positivos ao coronavírus em Portugal. Especialista Jaime Nina explica que vírus é transmitido pela tosse e só quando o doente começa a mostrar sintomas.

O infeciologista Jaime Nina afirma que um doente com Covid-19 só é capaz de contagiar outra pessoa algumas horas antes de começar a mostrar sintomas. Em declarações à TSF, o médico e investigador da Universidade Nova de Lisboa sublinhou que a tosse é o principal meio de contágio.

"O vírus passa pela tosse. Se a pessoa não tem tosse, o vírus não pode passar", garante o infeciologista.

Por este motivo, Jaime Nina diz ser pouco provável que o escritor chileno Luis Sepúlveda tenha infetado com o novo coronavírus outras pessoas, quando esteve em Portugal, na última semana.

Luís Sepúlveda soube estar infetado pelo Covid-19 poucos dias depois de ter participado no festival literário Correntes d'Escritas, que decorreu, na Póvoa de Varzim, entre os dias 18 e 23 de fevereiro. O escritor começou a ter os primeiros sintomas da doença a 25 de fevereiro, dois dias depois de ter deixado Portugal, mas só procurou um médico no dia 27.

Ouvido pela TSF, Jaime Nina esclarece que, uma vez que Luis Sepúlveda "só teve sinais clínicos dois dias depois de sair de Portugal", provavelmente estaria no "período de incubação" enquanto participava no festival literário português.

O especialista lembra que "o período de incubação médio desta doença é de quatro a cinco dias", pelo que "o mais provável é que [Luis Sepúlveda] já estivesse infetado quando chegou a Portugal". No entanto, quando saiu de território português, o escritor "ainda estava demasiado distante do período clínico, o período em que começa a contagiar", pelo que é pouco provável que tenha levado à infeção de outras pessoas.

Inicialmente diagnosticado com uma pneumonia aguda, Luis Sepúlveda foi submetido a análises, em Espanha, que deram resultado positivo para a infeção pelo coronavírus. Tanto o escritor como a mulher foram internados no Hospital Central das Astúrias, em Oviedo.

A Direção-Geral da Saúde, a organização do festival e o município da Póvoa de Varzim recomendaram o reforço das medidas de prevenção e alertaram todas as pessoas que estiveram no festival para estarem atentas a qualquer sintoma. Já os funcionários da Porto Editora que estiveram em contacto com Luis Sepúlveda deverão ficar em casa em isolamento durante 14 dias.

Esta segunda-feira, foram confirmados primeiros casos do novo coronavírus em Portugal. Um doente testou positivo, enquanto outro aguarda uma contra-análise que vai permitir a confirmação definitiva pelo Instituto Nacional Dr. Ricardo Jorge (INSA).

O doente infetado é um homem de 60 anos, um médico que esteve no norte de Itália de férias e apresentou sintomas no dia 29 de fevereiro. O outro caso que testou positivo para o Covid-19, mas que ainda aguarda os resultados de um segundo teste de contra-análise, é um homem de 33 anos que esteve em Espanha em trabalho e que apresentou os primeiros sintomas no dia 26 de fevereiro.

Os dois doentes foram identificados este domingo e encontram-se "estáveis", internados no Porto, adiantou a ministra da Saúde.

SAIBA TUDO SOBRE O SURTO DE CORONAVÍRUS

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de