Vitalino e Clemente Lima chumbados. Correia de Campos também falha reeleição

O Parlamento chumbou hoje todos os candidatos a órgãos externos como juízes para o Tribunal Constitucional, o presidente do Conselho Económico e Social e vogais para o Conselho Superior de Magistratura.

Foram todos chumbados. E a votação negativa mais expressiva aconteceu na lista de dois nomes para o Tribunal Constitucional proposta pelo PS: Vitalino Canas e Clemente Lima recolheram apenas 93 votos entre os 219 votantes, falhando por muitos a meta dos 146 ou seja, dois terços de votos necessários. Houve 96 votos brancos e 30 nulos.

A votação mostra que nem na bancada do PS que tem 108 deputados, estes nomes conseguiram ser unânimes. PSD, BE e Iniciativa Liberal já manifestado reservas públicas quanto ao nome de Vitalino canas, antigo porta-voz do PS durante a liderança de José Sócrates.

Os deputados voltaram a travar a recondução de Correia de Campos no cargo de presidente do Conselho Económico e Social (CES). O antigo ministro da Saúde do PS teve 110 votos favor, em 219 votantes e registou 82 brancos e 27 nulos. Em dezembro Correia de Campos tinha recolhido 125 votos favoráveis de 209 votantes.

Quando, em 2016, Correia de Campos foi proposto, pela primeira vez, pelo PS, para liderar o CES, só à segunda tentativa conseguiu alcançar os dois terços necessários dos votos.

Também voltaram a não ser eleitos os nomes propostos para vogais do Conselho Superior de Magistratura: Vítor Manuel Pereira de Faria, José António de Melo Pinto Ribeiro, António Barradas Leitão, Licínio Lopes Martins, António Vieira Cura, Inês Ferreira Leite e André Filipe de Oliveira Miranda. A lista recolheu 138 votos, aquém dos 146 necessários, tendo registado 63 votos brancos e 18 nulos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de