Zelensky no Parlamento português a 21 de abril, professor universitário demitido por comentários xenófobos e outros destaques TSF

Mais de 190 crianças morreram na Ucrânia devido à guerra, desde o início da invasão russa em 24 de fevereiro, sendo que a maioria foram mortas na região de Donetsk, no leste da Ucrânia, parcialmente ocupada por tropas russas.

A atualidade informativa desta quarta-feira fica marcada pela entrega da proposta de Orçamento do Estado para 2022, na Assembleia da República. Entre descidas de impostos e subvenções, António Costa prevê mais 1200 milhões de euros destinados a apoiar empresas e famílias para fazer face à crise aberta pela guerra na Ucrânia. Mas, afinal, o que é que já se conhece do Orçamento do Estado para 2022? Pode ficar a saber tudo aqui:

A entrega da proposta do Orçamento será às 13h00, seguida de conferência de imprensa que poderá acompanhar em direto na TSF:

A guerra na Ucrânia continua também em destaque. O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, propôs a Moscovo a troca do deputado e empresário ucraniano Viktor Medvedchuk, aliado de Vladimir Putin e recentemente detido, por ucranianos capturados pela Rússia. As autoridades ucranianas esperam obter "informações interessantes e detalhadas" sobre o político pró-russo.

A Ucrânia anunciou que não vai abrir corredores humanitários no país, esta quarta-feira, para a retirada civis e o fornecimento de produtos básicos, por causa dos bloqueios e violações ao cessar-fogo pelas tropas russas, que consideram a situação "demasiado perigosa".

O Ministério da Defesa russo disse que mais de mil militares da Ucrânia renderam-se às forças da Rússia em Mariupol, cidade cercada há semanas. Segundo a mesma fonte, 150 militares ficaram feridos e foram tratados no hospital Mariupol. Contudo, o Ministério da Defesa da Ucrânia afirmou não ter quaisquer informações sobre esta suposta rendição.

Segundo dados divulgados pela Procuradoria-Geral da Ucrânia, mais de 190 crianças morreram na Ucrânia devido à guerra, desde o início da invasão russa em 24 de fevereiro. A maioria das 191 crianças foram mortas na região de Donetsk, no leste da Ucrânia, parcialmente ocupada por tropas russas.

Serghiy, um polícia de serviço no posto de controlo à entrada de Mykolaiv, estudou em Portugal quando tinha nove anos. No último mês, o agente ganhou mais um motivo para ter saudades de Portugal: a mulher e a sogra refugiaram-se em Camarate. Leia a reportagem do enviado especial da TSF à Ucrânia aqui:

No programa Conselho de Guerra, na TSF, Rui Tavares explicou que o Livre vai propor a criação de "um sistema de conta fiduciária, sedeada num estado terceiro neutral, para onde sejam transferidos os pagamentos pelos combustíveis fósseis russos" até haver um recuo das tropas russas, "por exemplo para trás das linhas de 24 de fevereiro". No fundo, trata-se de "um penhor de paz", considerou.

Na Universidade do Porto, o professor de Economia Pedro Cosme da Costa Vieira vai ser despedido depois de ter sido alvo de 129 denúncias. Os estudantes acusam-no de incitação ao ódio e à violência, sobretudo contra mulheres, ciganos e imigrantes. A Universidade deu os factos como provados e será aplicada a sanção mais grave.

Com as festividades da Páscoa à porta, Graça Freiras alertou para o facto de a epidemia manter uma "transmissibilidade muito elevada", apesar da tendência geral decrescente e Rt inferior a 1, com Portugal a atingir os 60 mil casos nos últimos sete dias. Por isso, a DGS apelou à população que adote medidas de proteção, como o uso de máscara.

No desporto, há jogo grande na Liga dos Campeões. O Liverpool recebe o Benfica, sendo que as hipóteses dos encarnados passarem esta fase são praticamente residuais. Mas, mesmo que tudo pareça favorecer os reds, o futebol já nos ensinou que não há impossíveis. O jogo terá relato na TSF a partir das 20h00.

Já há data para o discurso do Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, no Parlamento português. Será a 21 de abril, às 15h00. A data da sessão foi articulada entre o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o chefe de Estado ucraniano e o presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de