A espantosa realidade das coisas

“A espantosa realidade das coisas é a minha descoberta de todos os dias”
No magazine semanal de Fernando Alves, o sociólogo Paulo Pedroso observa a superfície e o fundo dos grandes temas da sociedade global. A investigadora Rita Figueiras promove a literacia da comunicação política. E a repórter Teresa Dias Mendes regista sinais fortes dos dias que passam.
Aos domingos, depois das 13h00

Cher, Alexandria Ocasio-Cortez e o Pai Natal

Nesta última emissão da Espantosa Realidade das Coisas de 2020, trocamos prendas ou sugestões de prendas, falamos do Pai Natal e de Cher que aos 74 anos, ela o garante, pede meças a muitas meninas de 20.

O Guardian encontrou-a em Londres, de máscara afivelada, na primeira linha de uma causa nobre: Ela liderou uma campanha para resgatar um elefante (tido como o mais solitário do mundo) de um zoo no Paquistão para um santuário no Cambodja. Mas a "deusa pop", como lhe chama o Guardian, surge vestida em chic-revolucionário, a tal ponto que recebe o epíteto de Cher Guevara, e pousa na conversa um sound-bite logo aproveitado para título: "Há meninas de 20 anos que não conseguem fazer o que eu faço". Daí a pergunta do editor do magazine dos domingos aos comentadores residentes Paulo Pedroso e Rita Figueiras: Envelhecer bem é outra maneira de fazer músculo?

A conversa espreita, entretanto, as mais recentes incursões da congressista democrata Alexandria Ocasio-Cortez no Instagram. A congressista cozinha ao vivo enquanto fala de política e do que mais aprouver e isso permite estabelecer uma ponte entre uma celebridade que pretende intervir politicamente e uma política seduzida pela ideia de celebridade.

Cher mora em Malibu e fala dos grandes incêndios que têm devastado a Califórnia. Acusa duramente Donald Trump de odiar a Califórnia, onde as alterações climáticas contrariam as teses do até agora presidente. Cher estará a fazer por outras palavras o mesmo apelo que António Guterres acaba de lançar à escala global? O editor do magazine dos domingos pergunta ao comentador residente Paulo Pedroso se o mundo está mesmo precisado de uma declaração de emergência climática, tal como o secretário-geral da ONU a formulou.

A campanha das presidenciais ainda não começou mas já há farpas nos ecrãs. Entrevistado na SIC, o recandidato Marcelo admitiu o cenário de um governo do PSD apoiado pelo Chega, enquanto na TVI Ana Gomes garantiu que, caso seja eleita, pedirá a reapreciação da legalidade do Chega. Daí a pergunta à professora de Ciências da Comunicação e Comunicação Política da Universidade Católica de Lisboa, Rita Figueiras: Até onde é que, anotado o tom das entrevistas, chega, chega a sua agulha?

E Paulo Pedroso (de quem nos despedimos por um mês, enquanto durar a campanha em que está envolvido) fala de drones e de progresso.

Chovia muito no Porto, no dia em que a repórter Teresa Dias Mendes conversou com o pintor António Bessa, autor do retrato oficial de Marcelo. O pintor não retocaria nada no trabalho que resultou da emoção de um abraço. A emissão termina com uma canção inédita escrita por Fernando Tordo (que a interpreta com Paulo de Carvalho), fazendo ecoar a inquietude de um incerto natal. O possível natal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de