A espantosa realidade das coisas

“A espantosa realidade das coisas é a minha descoberta de todos os dias”
No magazine semanal de Fernando Alves, o sociólogo Paulo Pedroso observa a superfície e o fundo dos grandes temas da sociedade global. A investigadora Rita Figueiras promove a literacia da comunicação política. E a repórter Teresa Dias Mendes regista sinais fortes dos dias que passam.
Aos domingos, depois das 13h00

Conseguirá a Apple resistir à China quanto às regras de privacidade?

Os comentadores residentes do magazine dos domingos, Rita Figueiras, professora de Ciências da Comunicação e Comunicação Política da Universidade Católica de Lisboa e Paulo Pedroso, sociólogo e professor do ISCTE, abordam nesta emissão os sobressaltos no triângulo China-Apple-Privacidade. Neste momento em que as grandes tecnológicas chinesas procuram encontrar uma ferramenta que lhes permita contornar as regras de privacidade da Apple, e sabendo-se que essas ferramentas permitiriam o rastreio de Iphones de modo a invadi-los com publicidade personalizada sem prévio consentimento, o editor do magazine pergunta-lhes se estaremos perante uma versão sofisticada do velho cavalo de Tróia. As notícias mais recentes sugerem que a Apple mostra determinação em não ceder quanto às suas regras de privacidade mas prevalece a questão de saber se, face às movimentações da concorrência, pode ou não ser obrigada a baixar as guardas.

Os dois comentadores residentes da Espantosa Realidade das Coisas analisam ainda um estudo recente publicado na Nature, que mostra como a Inteligência Artificial pode facilitar o cumprimento de quase 80% dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável. Um vídeo recente exemplifica o modo como a IA pode ser uma ferramenta essencial para atingir a chamada economia circular ou para a construção de cidades inteligentes que utilizem racionalmente os seus recursos. Outro sector em que a IA pode ser decisiva é o da mobilidade urbana, oferecendo rotas alternativas nas horas de ponta, por exemplo. Estes são temas que não estarão na ordem do dia nas próximas autárquicas. Mas deveriam estar? - é perguntado aos comentadores do magazine.

Entretanto o Guardian avisa-nos que já começaram a estudar os nossos escritórios no pós-covid. O que lá vem é mais distância mesmo sem máscara?

A emissão termina com a antecipação de um leilão de ourivesaria. Trata-se de um leilão solidário com os Médicos do Mundo. O leilão está a decorrer on line na leiloeira Santo Elóy (a mais recente leiloeira portuguesa), desde sexta feira até dia 31 de Março, dia em que será presencial. Percebe-se que a repórter Teresa Dias Mendes, ao visitar o espaço expositivo na rua Almeida e Sousa em Lisboa se tenha demorado apreciando peças como um guarda-jóias em madeira nobre com aplicações de prata, com a marca de um dos principais ourives de Viena de Áustria na segunda metade do século XIX ou uma salva barroca de prata do século XVII. Porque a repórter estava afinal testemunhando o compromisso entre a beleza e uma causa nobre, a causa que os Médicos do Mundo levam por diante, com mais de quatrocentos projectos humanitários em 80 países

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de