A Rede Social

As conversas de olhos nos olhos alargam e enriquecem a nossa rede social. A Rede Social, a entrevista de Fernando Alves.
Às terças-feiras, depois das 19h00.

O caçador de buracos negros não esquece o céu de Atacama

"A Rede Social" desta quinta-feira, por Fernando Alves.

O astrofísico Hugo Messias integra um vasto grupo de cientistas de todo o mundo recentemente distinguidos com um prémio de 2,7 milhões de euros por terem obtido, em Abril, a primeira imagem de um buraco negro localizado no centro da galáxia M87, a 55 milhões de anos-luz da Terra.

Entrevistado pelo jornalista Fernando Alves, para a primeira emissão do novo programa "A Rede Social", Hugo Messias explica o longo caminho para aqui chegar e o método utilizado para apanhar na teia de radiotelescópios montada em vários lugares do mundo este buraco negro maciço cuja massa é muitos milhões de vezes superior à do Sol.

A missão de Hugo Messias levou a que o jovem cientista português vivesse largos meses em Santiago do Chile, subindo com frequência aos 5 mil metros de altitude do planalto desértico de Atacama, onde trabalham os cientistas do projecto ALMA.

A dado momento da conversa ele é convidado a falar do esplendor inigualável do céu de Atacama.

E quando lhe é perguntado "que cores tem o seu deserto de Atacama", responde: "Se calhar, não tem cor. Porque eu procurava sempre os turnos da noite." O que Hugo Messias reteve, em Atacama, foi o brilho das estrelas e o silêncio cortado pelo vento.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de