Acontece no Brasil

Todas as quintas-feiras, o correspondente da TSF em São Paulo, João Almeida Moreira, assina a crónica Acontece no Brasil – um país onde a realidade e o insólito andam muitas vezes de mãos dadas.

"Procura-se primeira dama" é o slogan de um candidato solteiro

Poroca, nome de guerra do prefeito de Japeri, no estado do Rio de Janeiro, tem votos, autoridade, dinheiro e promessas de campanha. Falta-lhe o mais importante...

Em Japeri, quem manda é Poroca. A Manoel Valdivino Ferreira Filho, conhecido por aquela alcunha na pequena cidade do Rio de Janeiro, não lhe falta nada.

Tem popularidade, caso contrário não concorreria pela nona vez a um cargo municipal.

Tem autoridade, como ilustra o facto de os nove candidatos a vereador na sua lista todos acrescentarem nas urnas a alcunha "Poroca" aos seus nomes de batismo.

Tem fundos de campanha, boa parte vindos da sua bem sucedida atividade como empresário do ramo do ferro velho em Japeri.

Tem o jingle da campanha mais apelativo, em ritmo gospel, como manda o bom senso numa cidade com 55% dos habitantes protestantes evangélicos declarados.

E tem sonhos: tirar a cidade do incómodo último lugar no Índice de Desenvolvimento Humano do Estado do Rio, instalar comércio popular, como uma loja das Casas Bahia ou da Ponto Frio na região, e até construir o primeiro hospital, a primeira maternidade.

O que falta então a Poroca?

Uma mulher.

Daí que o slogan de campanha nas municipais do final do ano passado tenha sido "procura-se primeira dama". Alguém, lê-se no subtítulo do slogan, "disposta a doar-se para inúmeros projetos sociais a favor do povo".

"Estou em busca de primeira-dama, quero casar e ter filhos, uns quatro", disse Poroca, o carente candidato que afinal não tem tudo.

O correspondente da TSF em São Paulo, João Almeida Moreira, assina todas as quintas-feiras a crónica Acontece no Brasil.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de