Acontece no Brasil

Todas as quintas-feiras, o correspondente da TSF em São Paulo, João Almeida Moreira, assina a crónica Acontece no Brasil – um país onde a realidade e o insólito andam muitas vezes de mãos dadas.

Quando o crime pede perdão

Depois de assaltarem um carro e repararem que ele continha uma cadeira especial para criança, criminosos devolvem a viatura e deixam um bilhete quase sincero.

No domingo, 28 de agosto, Rosyneide Almeida estacionava o carro na garagem de casa quando dois criminosos, chegados de automóvel, a abordaram. Antes de roubar o veículo, eles pediram para Rosyneide tirar os filhos, Isadora e Cauã, de dentro do carro, estava o menino de quatro anos, no colo da irmã, de 10.

Após o assalto, Rosyneide fez uma campanha nas redes sociais para que o carro ou pelo menos a cadeira especial, no valor de cerca de quatro mil euros, onde Cauã se senta, fossem encontrados. Ele sofreu uma encefalite com um ano que o deixou com sequelas e precisa daquele apoio.

E na terça-feira seguinte, a viatura foi encontrada, por uma amiga da família, estacionada numa rua próxima. Mais: lá dentro, intacta, a cadeirinha de Cauã. Mais ainda: junto ao volante, um bilhete assinado pelos ladrões.

"O crime pede perdão", lia-se na nota. "Na hora da tensão, não deu para ver o problema da criança. O carro está sendo devolvido. Com o tanque cheio!!!".

Segundo Rosyneide, após o roubo ela perdeu a crença no ser humano - assaltar uma mãe e dois filhos, um deles a necessitar de cuidados, deixou-a devastada. Ao encontrar o carro e o bilhete, diz ela, ficou feliz por ver que até criminosos profissionais sentem compaixão.

E após os apelos nas redes sociais, ela ainda recebeu algum dinheiro para a aquisição de uma nova cadeira, caso a original não tivesse sido recuperada.

Como reparo, disse Rosyineide, a história do tanque cheio era aldrabice - veio quase vazio. "Mas está tudo bem, já os perdoei", afirmou rindo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de