Acontece no Brasil

Todas as quintas-feiras, o correspondente da TSF em São Paulo, João Almeida Moreira, assina a crónica Acontece no Brasil – um país onde a realidade e o insólito andam muitas vezes de mãos dadas.

Slowy Lowschider ficou célebre

Numa reportagem comum, foi o nome do entrevistado que viralizou. "Nem sei assinar direito", admite o irmão de Branniak, Slowyck, Sparcks, Killdary, Wolschy e Neewiest

Uma televisão de Pernambuco fazia mais uma reportagem, igual a tantas outras, sobre o preço elevado da gasolina no Brasil, entrevistando os condutores dos carros na fila para abastecerem os tanques. Nada de mais até aparecer um dos entrevistados, que não disse nada de especial, mas ficou célebre instantaneamente por no rodapé do ecrã surgir o seu nome: "Slowy Lowschider".

O nome viralizou a ponto de noutra reportagem do mesmo canal ter sido o próprio Slowy Lowschider e já não o preço da gasolina o ângulo da matéria. O jornalista descobriu então que Slowy Lowschider admite, aos 30 anos, ainda se enganar às vezes a assinar o próprio nome e que o pai, o já falecido Josenaldo, não descarregou a sua excentricidade num filho só. Os irmãos de Slowy são Max Branniak, Monnyck Slowyck e Sparcks Anderson. A última filha, chamada meramente Nicoly Bianca, deve a simplicidade do nome à mãe, porque o senhor Josenaldo queria Nicoly Schneider.

Casado segunda e terceira vez, o senhor Josenaldo ainda batizou David Killdary, Brandon Wolschy e Alexander Neewiest.

Conta Slowy Lowschider, cujo nome a meio da reportagem já não parece tão estranho assim quando comparado com o dos manos, que o pai era fã de filmes e de livros sobre coisas do estrangeiro. Daí a inspiração.

Slowy Lowschider não desgosta, no entanto, do seu nome. E quando tiver filhos vai seguir a tradição familiar e nomeá-los de qualquer coisa seguindo o estilo paterno. Só ainda não sabe exatamente o quê.

Entretanto, no fim da reportagem o preço da gasolina já tinha subido outra vez.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de