Acontece no Brasil

Todas as quintas-feiras, o correspondente da TSF em São Paulo, João Almeida Moreira, assina a crónica Acontece no Brasil – um país onde a realidade e o insólito andam muitas vezes de mãos dadas.

Trafigata de Curitiba. Uma vida de luxo e de medo

Acusada de chefiar rede de tráfico, Camila Marodim vive a fazer publicações espampanantes nas redes sociais e a fugir de atentados de matadores de aluguer.

Conhecida como Trafigata, um jogo de palavras entre a sua suposta atividade criminosa - "traficante de drogas" - e a beleza física que revela nas redes sociais - é uma "gata", como se diz no Brasil - Camila Marodim viu o marido ser assassinado em novembro, foi presa cinco dias depois e, já em prisão domiciliar, foi alvo de um ou mais atentados de matadores de aluguer contratados por rivais.

Em novembro de 2021, Camila, que partilha na internet uma vida de casas, carros, joias, roupas e férias de sonho, festejava em Pinhais, arredores de Curitiba, o aniversário de um dos três filhos, quando Ricardo, o marido, foi atingido por 12 tiros disparados por um matador de aluguer que irrompeu pela festa.

Na altura, o casal já estava a ser vigiado pela polícia, através da "Operação Ostentação", por supostamente liderar uma rede de tráfico de drogas camuflada por negócios de vendas de veículos, no caso dele, e vestuário, no caso dela. Ainda a lidar com o choque da morte do marido na festa de anos do filho de quatro anos, Camila foi detida.

Solta com pulseira eletrónica por ter sob sua guarda três menores, a Trafigata de Curitiba passou então a ser alvo dos tais matadores de aluguer - a 31 de janeiro voltava para uma das suas 13 casas de luxo com um amigo quando foi surpreendida, ao abrir o portão, por 20 tiros. O amigo foi ferido mas ela escapou sem ferimentos.

Obrigada, segundo o seu advogado, a mudar de morada constantemente para despistar os criminosos, acabou por violar as regras da prisão domiciliar e voltar para a cadeia onde agora tem medo duplamente: de ser atacada por outras detidas, ligadas aos inimigos, ou que os filhos sofram represálias cá fora.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de