Boa Vida

Restaurantes, hotéis, exposições, atividades, novas tendências, bares, locais, comidas, vinhos, aquilo que faz moda mas também as histórias mais escondidas. Um programa de Augusto Freitas de Sousa, autor e jornalista que nos últimos anos se tem dedicado ao lifestyle e ao jornalismo de viagens.

Ao som do cante

Em Mourão, agora banhado pelo Alqueva, a vida passa com serenidade e bonança. No restaurante Adega Velha come-se o Alentejo e ouve-se os cantes da região. Tudo é simples. Tal como a simplicidade que Pedro Inglês Marques escolheu como lema da sua cozinha. O cozinheiro do Pestana Palace por ele mesmo.

No restaurante Adega Velha em Mourão os dias passam devagar, solarengos e preguiçosos como se viessem sem esforço e com a promessa que hão de voltar sempre, para a eternidade.

À entrada, uma tasca antiga e sala de refeições a seguir ladeada de rádios antigos, fotografias, mobília de família, grandes talhas de vinho e outros objetos que Joaquim Bação foi recolhendo ao longo dos muitos anos que leva da gestão do espaço.

Formado em engenharia, ex-aluno do Colégio Militar, Joaquim não apressa a vida. Sempre que pode, e as vezes são muitas, de copo na mão acompanha os cantes alentejanos com alma e coração. O queijo fresco de ovelha, os ovos mexidos com espargos bravos, os enchidos, a sopa de cação ou o cozido de grão com carnes são servidos devagar com tempo para dois dedos de conversa.

Simples, eficaz

Tem apenas 47 anos, mas Pedro Inglês Marques tem um curriculum de fazer inveja a muitos cozinheiros. Passou por todos os lugares das cozinhas desde que foi para o Hotel Albatroz em Cascais. Hoje é chef executivo do Hotel Pestana Palace em Lisboa.

Conheceu os produtos do campo com o pai, mas o mar foi desde cedo a sua paixão. Mergulha há 30 anos, chegou a ser federado em caça submarina, mas agora os peixes que apanha arranja-os para alguns felizardos entre família e amigos.

Passou pela Estalagem da Guia, pelo asiático da Penha Longa, ajudou a conquistar a estrela Michelin na Fortaleza do Guincho, foi subchef do francês Aimé Barroyer na casa que hoje lidera desde 2010 e ainda experimentou um restaurante seu. Pelo menos uma vez na vida, vale a pena experimentar a paixão de Pedro Inglês Marques.

Augusto Freitas de Sousa (boavida@tsf.pt)

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de