Botequim

Botequim é um programa feito por mulheres, sobre mulheres. Aborda vários assuntos sob a perspetiva delas. É um espaço de diálogo e de escuta, para discutir desafios relacionados com a igualdade de género, através de entrevistas, conversas e histórias de mulheres que marcam a diferença. Cada programa vai abordar assuntos relacionados com política, educação, ciência, direitos humanos e o papel da mulher em cada um deles. Com Sara de Melo Rocha e Miguel Silva (sonoplastia).
Para ouvir na TSF à sexta-feira, depois as 23h, com repetição ao sábado depois das 10h. Versão alargada disponível em TSF.pt e em podcast.

"Para rapariga até joga bem à bola" é a frase que nenhuma futebolista quer ouvir

O Botequim desta semana junta à mesa uma jogadora de futebol, um treinador de raparigas e uma socióloga para entender porque é que o futebol é visto por muitos como desadequado para mulheres.

A pandemia motivou a Federação Portuguesa de Futebol a determinar um teto para os os salários das jogadoras da "Liga BPI", o escalão principal do futebol feminino português. O teto era de 550 mil euros e o argumento que justificava a decisão eram as "circunstâncias excecionais decorrentes da pandemia de Covid-19". A medida estava destinada apenas ao futebol feminino.

Em resposta, mais de 130 jogadoras nacionais e internacionais aderiram a um movimento para denunciar o tratamento discriminatório. A Federação acabou por recuar na decisão.

Este é o mais recente exemplo em Portugal da discriminação de género no mundo do futebol, que cria muitas barreiras para mulheres que queiram jogar à bola, que gostem de futebol e que queiram praticá-lo.

Em Portugal há quase 7 mil mulheres praticantes federadas de futebol. Os dados são relativos a esta época e têm vindo a crescer ao longo dos últimos anos. Se olharmos para os homens, há mais 150 mil jogadores federados, de acordo com os dados revelados pela Federação.

Num desporto tão presente e tão importante para o contexto português e europeu, é questionável a fraca presença feminina. A sociologia explica que o futebol está muito associado aos papéis sociais designados para homens como a virilidade, a agressividade, o contacto entre atletas dentro de campo.

Mas é importante compreender quando é que o futebol vai passar a ser um desporto de pessoas e não de géneros.

O Botequim conta com três convidados para discutir os desafios que as mulheres enfrentam no mundo do futebol que tenho à mesa do Botequim três convidados:

Ana Filipa Lopes, jogadora do Clube de Condeixa Associação Cultural e Desportiva. É mais conhecida por Tita no futebol

Rita Morgado, é autora de uma tese de sociologia sobre futebol no feminino e o papel do género em querer jogar à bola.

Nuno Cristóvão, antigo selecionador nacional feminino, tem mais de 40 anos de experiência como treinador de futebol, 15 deles à frente de equipas femininas. De momento treina a equipa feminina do Torreense.

___

Botequim, da autoria da jornalista Sara de Melo Rocha, é um programa feito por mulheres, sobre mulheres. Aborda vários assuntos sob a perspetiva delas. É um espaço de diálogo e de escuta, para discutir desafios relacionados com a igualdade de género, através de entrevistas, conversas e histórias de mulheres que marcam a diferença. Cada programa vai abordar assuntos relacionados com política, educação, ciência, direitos humanos e o papel da mulher em cada um deles.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de