Circulatura do Quadrado

Quinze anos depois voltam a um lugar onde já foram felizes. Pacheco Pereira Jorge Coelho, António Lobo Xavier e Carlos Andrade regressam à radio com o mais emblemático programa de comentário político do país.
À quinta-feira, às 13h15, 23h10 e 03h00

Confronto de "Centenos". "Uma das coisas mais idiotas na discussão da campanha"

José Pacheco Pereira, Jorge Coelho e António Lobo Xavier analisaram o protagonismo que Mário Centeno está a ter nesta campanha eleitoral no último Circulatura do Quadrado.

No programa Circulatura do Quadrado desta quinta-feira, transmitido pela TSF e TVI24, José Pacheco Pereira, Jorge Coelho e António Lobo Xavier analisaram a campanha eleitoral, o protagonismo de Mário Centeno e os resultados das eleições na Madeira.

Sobre o protagonismo que Mário Centeno tem tido nos últimos dias, depois de Rui Rui ter defendido um debate entre o ministro das Finanças e Joaquim Sarmento, o porta-voz das Finanças do PSD, José Pacheco Pereira afirmou que é "uma das coisas mais idiotas" que ouviu nesta campanha eleitoral.

"Uma das coisas mais idiotas que na discussão da campanha eleitoral é o meu Centeno e o teu Centeno. No entanto é particularmente revelador de que não há diferença de fundo entre a política do PS e a política à direita no que diz respeito a um conjunto de questões como o défice, a aceitação das regras europeias e cumprimento de tratado orçamental", explicou José Pacheco Pereira no Circulatura do Quadrado.

Uma ideia que António Lobo Xavier reforçou.

"A forma de discutir, dizendo o meu Centeno e o teu Centeno, elegendo o ministro das Finanças como uma espécie de ídolo que todos gostam de ter no seu altar, não é grande coisa. Não dou muita importância a isso. É evidente que para a campanha de António Costa e do PS, Mário Centeno é o grande trunfo ao centro", disse António Lobo Xavier.

Por Mário Centeno ser um dos trunfos do PS, Jorge Coelho considera que chamá-lo para a discussão política não foi uma boa estratégia do líder do PSD.

"Quando o líder da oposição arranja como tema central daquilo que pretende dizer o ministro das Finanças que devia combater, está tudo dito relativamente a esta matéria. Rui Rio, nestas últimas semanas, fez coisas positivas do ponto de vista da sua campanha, mas isto saiu-lhe mal e ao contrário", sublinhou Jorge Coelho.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de