Covid-19: Perguntas com Resposta

Tem dúvidas sobre o novo coronavírus? O que pode e o que não pode fazer quando está de quarentena? Que cuidados deve ter para prevenir a sua saúde e a dos outros? Em plena pandemia mundial, a TSF ajuda a responder a todas as dúvidas. Diariamente, depois das 15h00, a Prof. Cláudia Conceição (médica) e o Prof. Celso Cunha (virologista), do Instituto de Higiene e Medicina Tropical, respondem às perguntas dos ouvintes.
Para participar pode ligar para o 808202173 ou deixar a sua pergunta em www.tsf.pt

Covid-19: Perguntas com Resposta. Com Rita Costa e António Botelho. Uma iniciativa TSF em parceria com o Instituto de Higiene e Medicina Tropical, da Universidade Nova de Lisboa, e a Direção-Geral da Saúde

Chuva vai influenciar a permanência do vírus no ar

Depois dos primeiros dias de primavera com sol, a chuva regressou e pode ter influência na forma como o novo coronavírus permanece no ar, explica na TSF, o virologista Celso Cunha.

No programa da TSF Perguntas com Resposta, o virologista Celso Cunha adianta que "humidade e temperatura são dois dos fatores que influenciam a viabilidade do vírus no meio ambiente", logo a chuva que veio molhar estes dias de primavera vai ter reflexo na forma como o novo coronavírus permanece no ar.

"A viabilidade destas partículas depende da humidade juntamente com a temperatura e portanto, neste momento, com mais chuva para os próximos dias, quer dizer que vamos ter mais humidade e isso vai influenciar a permanência do vírus no meio ambiente", explica o virologista do Instituto de Higiene e Medicina Tropical.

Ou seja, um ambiente mais seco é "mais amigo do vírus" enquanto a humidade nem por isso.

De qualquer modo, Celso Cunha afirma que, estudos mais recentes, mostram que "o vírus não se transmite pelo ar com tanta facilidade quando se julgava no início", por exemplo, numa conversa, embora sejam "fator de contágio" a tosse e o espirro.

"Sabemos que são fatores de contágio as gotículas maiores dos nossos espirros ou da nossa tosse mas não apenas o facto de estarmos a falar uns com os outros a uma distância superior a um metro", detalha o virologista.

Sacudir roupa não, lavar sim

Quando se sabe que a permanência do novo coronavírus nos diversos materiais varia, com a madeira a ser aquele onde pode ficar durante "três a quatro horas" e, por exemplo, o cartão a mostrar-se mais favorável à permanência do vírus, surge muitas vezes a questão sobre como libertar a roupa da eventual presença da doença.

O virologista Celso Cunha avisa que "não é sacudindo que o vírus é inativado". Por isso a solução é mesmo lavar a peça de roupa em água quente e com detergente:"Sacudir não. Lavar sim", resumo Celso Cunha.

Perguntas com Resposta é um programa da TSF com a participação da médica Cláudia Conceição e do virologista Celso Cunha do Instituto de Higiene e Medicina Tropical. Pode ouvir, na TSF, de segunda a sexta, depois das três da tarde. Para participar, basta ligar o 808202173, inscrever-se e participar. Ou deixar a sua pergunta no site ou nas redes sociais da TSF.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de