Governo Sombra

Eles querem, podem, mas não mandam! Ricardo Araújo Pereira, Pedro Mexia e João Miguel Tavares - num programa moderado por Carlos Vaz Marques - são o Governo Sombra. Um governo que não decide. Uma equipa ministerial sem consenso. Um conselho de ministros que convive bem com as fugas de informação. Semanalmente, passam a atualidade em revista, examinam à lupa os dossiês, interpelam os protagonistas sem rodeios.
Domingo, depois das 11h00. À segunda-feira, depois das 13h00 em versão compacto

RAP espera que Ventura fique na "piscina dos pequeninos" das presidenciais

Esta semana foram oficializadas as candidaturas de Ana Gomes e de Marisa Matias à Presidência da República, que parecem ter perturbado André Ventura.

Ricardo Araújo Pereira (RAP) confessa-se fascinado pelo facto de André Ventura invocar o nome de Francisco Sá Carneiro como modelo, mas não hesitar em referir-se a Ana Gomes e a Marisa Matias como "candidata cigana" e "candidata marijuana", respetivamente: "Realmente, quando se ouve ele a dizer: "Ei! É esta, a cigana!" ou "Olha, olha a Marijuana!" - a gente sente: "Espera, parece que o espírito de Sá Carneiro voltou" porque é a mesma categoria..." - Ironiza RAP. André Ventura terá também anunciado que se demite da liderança do Chega se Ana Gomes tiver mais votos que ele nas eleições presidenciais, mas RAP acha improvável que Ventura cumpra essa promessa, se for o caso.

Pedro Mexia destacou a estratégia de Ana Gomes para lidar com André Ventura, que ficou clara na apresentação da candidatura: a antiga eurodeputada não deu resposta às provocações do candidato do Chega, quando questionada sobre isso. Ricardo Araújo Pereira espera que essa seja a estratégia de todos os candidatos e que Ventura seja deixado na "piscina dos pequeninos" das presidenciais, enquanto os outros candidatos se reúnem na "piscina dos grandes", Tino de Rans incluído.

A emissão completa do Governo Sombra, para ver ou ouvir, sempre em tsf.pt

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de