Governo Sombra

Eles querem, podem, mas não mandam! Ricardo Araújo Pereira, Pedro Mexia e João Miguel Tavares - num programa moderado por Carlos Vaz Marques - são o Governo Sombra. Um governo que não decide. Uma equipa ministerial sem consenso. Um conselho de ministros que convive bem com as fugas de informação. Semanalmente, passam a atualidade em revista, examinam à lupa os dossiês, interpelam os protagonistas sem rodeios.
Domingo, depois das 11h00. À segunda-feira, depois das 13h00 em versão compacto

Ricardo Araújo Pereira diz que o PSD está a "escorropichar" as urnas

No Governo Sombra desta semana foram analisados os motivos que levaram o PSD a apresentar uma reclamação ao Tribunal Constitucional, relacionada com a contagem dos votos dos emigrantes.

Os sociais-democratas apresentaram uma reclamação que levou à suspensão da contagem dos votos dos emigrantes, e pode levar ao adiamento da tomada de posse do Governo , prevista para dia 23 de outubro.

Em causa está a anulação de 35.331 boletins, de um total de 158.252, recebidos de emigrantes portugueses. Os boletins terão sido anulados, em parte, por motivos técnicos, a questão é que, se estes votos forem considerados nulos, o PSD fica com 27,7% na votação final, se forem considerados abstenção, o PSD sobe e passa a ter 27,95%.

Ricardo Araújo Pereira acredita que essa é a verdadeira razão pela qual o PSD apresentou a queixa: "na verdade o PSD está a levantar a questão - não pelo respeito (pelo voto dos eleitores no estrangeiro), mas porque "está a escorropichar as urnas, está a ordenhar a "teta" eleitoral, para ver se ainda consegue umas décimas que lhe permitam dizer "tivemos 28%, não foi assim tão mau, não foi os 27,7%!" - explicou o humorista.

A emissão completa do Governo Sombra, para ver ou ouvir, sempre em tsf.pt.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados