Misericórdia do Porto ao serviço de todos

Semana a semana, a TSF visita a história de uma casa feita de estórias de vida. À sexta-feira, às 17h35, repetição depois das 21h00.

Misericórdia do Porto ao serviço de todos - uma instituição secular na área social

A Santa Casa da Misericórdia do Porto tem dado resposta a problemas sociais e económicos em todo o país. A aposta na proximidade às populações e aos desafios permanentes fazem desta instituição, um marco ao serviço de todos.

Com 522 anos de existência, a Santa Casa da Misericórdia do Porto tem sobrevivido a vários regimes, sem perder o papel de uma das organizações mais importantes na área da economia social e da solidariedade. O provedor, António Tavares, salienta este facto como um atestado de validade, necessidade e qualidade da instituição.

"Uma instituição que sobrevive mais de cinco séculos, que atravessa vários regimes, desde a monarquia à democracia, é uma instituição que as pessoas compreendem, precisam e necessitam".

A Misericórdia do Porto estende a sua actuação a áreas tão distintas como a educação, acção social, ensino especial, juventude, justiça, saúde, lazer e cultura. Uma resposta multifacetada, que tenta, também, antecipar os desafios que se seguem.

"A nossa ambição é responder aos grandes desafios dos próximos tempos. O da demografia é muito importante, nomeadamente os idosos. É preciso evitar a institucionalização, reforçar o apoio domiciliário, não só nos cuidados básicos diários, mas juntar-lhe a tecnologia, a saúde e o voluntariado. Os nosso idosos têm de continuar a viver nas suas casas com qualidade de vida".

Proprietária de um vasto património imobiliário, na cidade do Porto, a Misericórdia financia-se através das rendas e da prestação de serviços ao Estado. António Tavares, provedor da instituição, sublinha que não se trata de subsídios.

"O Estado contrata as instituições para prestação de serviços. Os subsídios são uma figura que só existe na contabilidade"

Em períodos de crise, a Misericórdia assume um papel ainda mais preponderante. Assim foi durante a Troika, assim tem sido desde o início da pandemia.

"Estas instituições tiveram um papel amortizador fundamental. É graças a estas instituições que as pessoas não têm de passar fome".

A Misericórdia do Porto ao serviço de todos teve início em 1499, ano da sua fundação, no reinado de D. Manuel I.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de