O Bichinho da Rádio

Saúde, comportamento e direito animal, Gente, bichos e a nossa vida em comum.
Para ouvir à segunda-feira, depois das 18h30. Com Dora Pires.

Hidroterapia para cães, gatos...e coelhos

Em vez de uma piscina, usa-se uma espécie de tanque, com uma passadeira rolante no fundo. Vai-se enchendo com água a uma temperatura à volta dos 28 graus centígrados, consoante a altura e o porte do animal. Os cães gostam, os gatos nem por isso e os coelhos não nasceram propriamente para isto.

Ana Ribeiro é médica veterinária e está habituada a fazer este tipo de fisioterapia animal, "esporadicamente, muito esporadicamente temos coelhos, mas são animais muito sensíveis e este não será o tratamento ideal".

Os gatos são o maior desafio, nem vale a pena insistir, "temos por regra nunca forçar, se o animal revelar altos níveis de stress é melhor desistir". Mas também há surpresas: "Já tivemos gatos que entraram sozinhos na água e fizeram os exercícios sem problema."

Tal como para as pessoas, os tratamentos de hidroterapia são úteis em animais com problemas neurológicos, ortopédicos e até ajudam "labradores gorduchinhos" a emagrecer.

A maioria dos pacientes na clínica onde trabalha Ana Ribeiro são cães, "são os mais fáceis de convencer a entrar na água", se houver alguma resistência é só puxar do famoso biscoito e as últimas barreiras caem geralmente "quando entramos com eles na água".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de