Olhe que não

Recuperando para lema a frase que marcou o mais histórico debate da televisão em Portugal, entre Mário Soares e Álvaro Cunhal, Olhe que não traz à TSF visões e opiniões contraditórias em temas como Saúde, Justiça, Educação, Consumo, Segurança, Emprego, Ambiente.
À quarta-feira, depois das 19h00, com Pedro Pinheiro

Aeroporto no Montijo: desacordo entre vizinhos

O Montijo é o melhor local para construir o novo aeroporto? Porque é que dois autarcas vizinhos têm opiniões contrárias sobre a construção da obra na base da força aérea portuguesa? É um futuro de oportunidades ou uma oportunidade perdida para os municípios da margem sul do Tejo?

O Governo e a ANA assinaram, em Fevereiro de 2017, um memorando para aprofundar o estudo do Montijo como solução para o esgotamento do aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa. Passaram três anos, e o projecto recebeu a aprovação da agência portuguesa do ambiente, uma declaração de impacte ambiental que, embora condicionada a 160 medidas de mitigação e compensação, deixa o início da obra mais perto do que nunca.

Nuno Canta e Rui Garcia lideram dois dos municípios que serão dos mais afectados, positiva ou negativamente, pela construção do futuro aeroporto. Presidentes das câmaras do Montijo e da Moita vieram ao "Olhe que Não", em nome das populações que representam, explicar porque é que um acredita que as pessoas serão beneficiadas, e o outro entende que não.

O futuro aeroporto do Montijo pode fazer descolar a margem sul para um voo, se não sem escalas, com muito menos "paragens técnicas" na margem norte? Pode ser determinante para o desenvolvimento económico da península de Setúbal, através nomeadamente da criação de emprego?

E o impacto na qualidade de vida das pessoas, desde logo na saúde pública, está devidamente acautelado? E no caso concreto da poluição sonora causada pelos aviões, que afectará cerca de 12 mil pessoas, nas freguesias de Baixa da Banheira e Vale da Amoreira (Moita) e do Lavradio (Barreiro), os 15 a 20 milhões de euros previstos para as medidas de mitigação do ruído, nomeadamente para a insonorização dos edifícios, serão suficientes?

E quanto às implicações da infraestrutura no meio ambiente, em particular no importante ecossistema do estuário do Tejo? Como é possível compatibilizar um aeroporto com a proteção de um local onde 200 a 300 mil aves de várias espécies passam o Inverno?

"Olhe que Não" é um programa de Pedro Pinheiro, com sonoplastia de José Manuel Cabo.​

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de