Olhe que não

Recuperando para lema a frase que marcou o mais histórico debate da televisão em Portugal, entre Mário Soares e Álvaro Cunhal, Olhe que não traz à TSF visões e opiniões contraditórias em temas como Saúde, Justiça, Educação, Consumo, Segurança, Emprego, Ambiente.
À quarta-feira, depois das 19h00, com Pedro Pinheiro

O Papa deve autorizar a ordenação de homens casados?

É uma questão com vários séculos, quase tantos quantos os que escrevem a história do Cristianismo. Os padres católicos devem ou não estar obrigados à disciplina do celibato? Deviam ou não poder casar-se?

E se o Vaticano vier a autorizar a ordenação de homens casados? O que ganharia a Igreja católica? O que perderia? Que futuro esperará os católicos perante a decisão que o Papa vai anunciar até final do ano?

Nos próximos dias, Francisco ditará Lei sobre a ordenação de homens casados na Amazónia, como medida para suprir a falta de padres na região. E foi justamente essa porta aberta pelo Sínodo do passado mês de Outubro que veio relançar o debate sobre se os padres deviam ter a liberdade de poder casar.

Revolução ou retrocesso? A decisão há-de voltar a marcar uma divisão entre as forças mais conservadoras e as mais progressistas, numa "guerra entre irmãos", de episódios mais ou menos públicos, que tem motivado debate sobre a iminência de um novo cisma na Igreja católica.

Nesta edição do programa "Olhe que Não", e em tempo de Natal, festa grande para o cristianismo, convidamos pois dois fíeis católicos para uma conversa sobre aquilo que os divide.

O presidente da Fraternitas, asssociação de padres que foram dispensados do celibato, que abandonaram o sacerdócio para contrair matrimónio, defende a ordenação de homens casados. Jorge Ribeiro tem oitenta anos, é doutorado em psicologia social, tendo sido monge beneditino entre 1964 e 1977.

Já José Miguel Pereira entende que não, considera que o Vaticano não deve promover o fim do voto de celibato dos sacerdotes. Cónego, licenciado em teologia, tem 48 anos e é, desde 2011, o reitor do seminário dos Olivais, em Lisboa.

Olhe que Não, é um programa de Pedro Pinheiro, com sonoplastia de José Manuel Cabo.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de