Postal do Dia

Já ninguém escreve postais, mas a TSF insiste e manda bilhetes postais com destinatário. Em poucas palavras mas com ideias que fazem pensar: "Postal do Dia", com Luís Osório. De segunda a sexta-feira, às 22h45 e sempre em tsf.pt.

Rui Rio, volta para mim, por favor

1. Querido Rui Rio

Meu dono

Se soubesses as saudades que tenho não brincarias com coisas sérias - ouvi-te na televisão a falar de mim, disseste e muito bem que estou triste por não teres passado (mais uma vez) o 10 de Junho em casa.

É sempre pior quando se têm expectativas de que tudo irá voltar à normalidade.

Por isso, é bem melhor não termos ilusões ou não sermos inundados de falsas promessas - foi aliás o que me pediu a minha mãe naquele pobre quintal de Famalicão, foram os seus últimos conselhos antes de me resgatares para o conforto da tua e agora minha casa.

A minha mãe tinha razão.

Acreditei e não o devia ter feito.

2. É que depois da tua última derrota pensei que seria agora.

Com o coração nas mãos te digo: quando perdeste as eleições legislativas uma parte de mim ficou contente.

Podia finalmente ter-te de volta.

A ti e ao que me habituaste.

A água sempre fresquinha.

A escovinha no pelo nos nossos pachorrentos domingos.

As brincadeiras com a bola de cores alegres e luzes que acendem.

Voltavas tantas vezes ao fim da tarde com uma nova saqueta, um novo sabor de snack para gatos finos, o que nunca imaginei que pudesse vir a ser.

3. Depois habituei-me, Rui.

Habituei-me às toalhitas sem cheiro para patinhas, rabo e bigodes.

Habituei-me à manicure meiguinha que me amparava as unhas e me mantinha as almofadinhas das patas saudáveis e lustrosas.

E habituei-me também aos teus atacadores.

Às histórias que me contavas em alemão.

Ao barulho dos jornais e aos desabafos que te saltavam boca fora quando vias o António Costa na televisão.

O António Costa e o Marcelo Rebelo de Sousa mais o Cavaco Silva e os jornalistas e comentadores.

Muito falavas em alemão comigo.

E eu ronronava para te acalmares.

Não entendes bem a língua dos gatos, mas eu dizia-te sempre que da próxima ias ganhar. E que tudo iria ficar bem.

4. Olha, Rui.

Meu querido dono.

Continuo aqui à tua espera.

Por favor, vem para casa.

Já está tudo bem.

Não sei se sabes, mas já passaram quase seis meses pelas eleições que perdeste.

Estou há quase meio ano à tua espera.

Deixa-te de viagens, de discursos no parlamento e vira definitivamente esta página à tua vida.

Volta para mim e deixa o Montenegro ocupar o teu gabinete de uma vez por todas.

Vem que já te preparei uma festa aqui em casa.

Não me faças desesperar - precisamos mais de ti aqui do que o ingrato povo que não te soube compreender como eu te compreendo.

Mesmo quando falas em alemão.

Do teu Zé Albino.

Sempre com amor.

Com todo o amor do mundo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de