Sinais

Os "Sinais" nas manhãs da TSF, com a sua marca de água de sempre: anotação pessoalíssima do andar dos dias, dos seus paradoxos, das suas mais perturbadoras singularidades. Todas as manhãs, num minuto, Fernando Alves continua um combate corpo a corpo com as imagens, as palavras, as ideias, os rumores que dão vento à actualidade.
De segunda a sexta, às 08h55 e 14h10

A gripezinha

O alegado antigo atleta Jair Bolsonaro reuniu mais uma vez o chamado "gabinete do ódio" e espalhou as infectas gotículas do costume. Desta vez, a palavrada não visou apenas os media que, segundo ele, "espalham o pavor".

Agora, ele visa indiscriminadamente os governadores dos estados e contraria as indicações do ministro da Saúde, pondo em causa decisões como a do encerramento das escolas.

Os secretários de Saúde do Nordeste afirmam-se "estarrecidos" e consideram que a última intervenção do presidente atrapalha não apenas o ministro mas toda uma classe profissional. "Que Deus abençoe cada um de nós, que pouco temos dormido", disse um dos que lutam contra a epidemia desvalorizada no Planalto.

Bolsonaro faz músculo, fanfarrão: "Quem apanhar o vírus", diz ele, "não apanha senão uma gripezinha".

O ministro da Saúde anuncia que o coronavírus vai disparar em Abril e alerta para a fortíssima possibilidade de o sistema de saúde entrar em colapso no prazo de um mês. Bolsonaro continua a fazer músculo, fala ao país como se olhasse para o espelho: "No meu caso particular", afiança, "pelo meu histórico de atleta, não precisava me preocupar. Nada sentiria ou seria, quando muito, acometido por uma gripezinha ou resfriadinho, como disse aquele famoso médico daquela famosa televisão".

O palmarés atlético de Bolsonaro não deixa ninguém boquiaberto. Mas confrange que desconheça a quantidade de atletas de alta competição infectados com o vírus.

Ele vira do avesso o poema de Álvaro de Campos apanhado por "uma grande constipação". Porque ele não sabe como "as grandes constipações alteram todo o sistema do universo". O poeta, farto de "espirrar até à metafísica", conclui, simplesmente: "Preciso de verdade e da aspirina".

Bolsonaro talvez nem da aspirina precise, se apanhar a "gripezinha".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de