Sinais

Os "Sinais" nas manhãs da TSF, com a sua marca de água de sempre: anotação pessoalíssima do andar dos dias, dos seus paradoxos, das suas mais perturbadoras singularidades. Todas as manhãs, num minuto, Fernando Alves continua um combate corpo a corpo com as imagens, as palavras, as ideias, os rumores que dão vento à actualidade.
De segunda a sexta, às 08h55 e 14h10

Anjos em perigo

O Jornal de Notícias conta, esta quinta feira, que continuam a cair de seus pedestais, na igreja de Santa Catarina, em Lisboa, pedaços de anjos, bem como pedaços de tecto. Escreve a repórter Sofia Cristino: "Há várias cantarias partidas, esculturas às quais faltam partes, estuques e pinturas manchados por humidade e a zona do coro está muito degradada."

Esta igreja do antigo convento dos Paulistas, mandada construir por Catarina de Áustria, foi sacudida pelo terramoto mas lavou a cara, beneficiou de obras de restauro e está classificada como Monumento Nacional desde 1918. A notícia do JN começa por lembrar que, há quase um ano, durante a missa de Natal, caiu parte da cabeça de um anjo. Dezenas de pessoas que assistiam à missa não foram feridas "por sorte". O representante do CDS na Assembleia de Freguesia da Misericórdia não utiliza a expressão "milagre", nem retoma os juízos de Gabriel Malagrida para invectivar a aparente negligência ou o inusitado silêncio da entidade camarária.

A verdade é que a queixa do padre da paróquia à Direcção-Geral do Património Cultural, desde o episódio do anjo caído, caiu no esquecimento. Nas cinco ordens de anjos e nos tantos atributos que aos anjos, serafins, querubins, arcanjos nos seus tantos domínios, são associados, em vários cultos universais, há um anjo do esquecimento. Mas há também um anjo do relâmpago e até um outro cujo poder abarca as tempestades de granizo. São os anjos muitas vezes representados por figuras de crianças com as suas asas e a sua iconografia amável. Também por isso, é inquietante a ideia de um anjo da guarda inseguro em seu pedestal, em sua potestade. É como se o anjo de Rilke virasse o verso do avesso e nos inquirisse: "Quem, se eu gritasse, entre as legiões de homens, me ouviria?".

Tarda um esclarecimento da Câmara Municipal de Lisboa sobre a segurança dos anjos da Igreja de Santa Catarina na missa de Natal deste ano. Entretanto, "Senhor Arcanjo, vamos jantar..."

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de