Sinais

Os "Sinais" nas manhãs da TSF, com a sua marca de água de sempre: anotação pessoalíssima do andar dos dias, dos seus paradoxos, das suas mais perturbadoras singularidades. Todas as manhãs, num minuto, Fernando Alves continua um combate corpo a corpo com as imagens, as palavras, as ideias, os rumores que dão vento à actualidade.
De segunda a sexta, às 08h55 e 14h10

Carimbos e transição digital

Neste tempo de desmaterialização e de transição digital, o que vale um carimbo e para que serve? É ainda indispensável a sua utilização, com almofada ou sem ela, para chancelar, validar, verificar, autenticar documentos oficiais?

Ao adquirir, recentemente, por ajuste directo, carimbos no valor de 18 mil euros, a Câmara de Lisboa provocou dúvida e espanto entre os deputados municipais da oposição. Ouvido pelo JN, o bloquista Ricardo Moreira lembrou anteriores declarações de responsáveis camarários anunciando para breve o trabalho sem papel.

Mas, lembra o deputado municipal, "a Câmara ainda faz despachos à mão, como há cem anos". O representante do Bloco de Esquerda considera que "uma compra de 18 mil euros em carimbos não é normal quando estamos empenhados numa solução digital".

Também o social-democrata João Pedro Costa revela estranheza: "No ano da Capital Verde e em época de desmaterialização, e uma vez que a Câmara não mudou de imagem, não faz sentido este gasto."

O gabinete de comunicação da CML, ouvido pelo JN, invoca, em defesa da operação, os "milhares de processos tramitados diariamente". Tais processos "exigem a assinatura ou carimbagem das entidades responsáveis". O caso merece uma boa discussão, dadas as tantas implicações que sugere. Por agora, ocorre-me simplesmente lembrar a pompa e circunstância com que, faz agora precisamente dois anos, o então ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, e o então secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão, Nelson de Souza, anunciaram, nas instalações do Programa Operacional COMPETE 2020, o fim dos carimbos no Portugal 2020. Nelson de Souza (que entretanto passou a ocupar o cargo de ministro do Planeamento), disse, nesse dia: " Fica aqui um adeus aos carimbos, que não é saudoso. Esta é uma medida muito importante que vai permitir a diminuição do tempo improdutivo gasto pelos funcionários."

A medida, tal como pude confirmar na breve busca feita esta manhã, foi anunciada como entrando em vigor nesse mesmo ano de 2018.

Anunciada com pompa e circunstância, num hino à transição digital, a medida Zero Carimbos, inserida no Simplex +, terá encalhado na, como se diz em politiquês avulso, implementação. Às tantas, não saiu do papel por não ter sido carimbada.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de